Publicidade

Cruzeiro vence Ponte Preta por 1 a 0 e chega dez jogos de invencibilidade

Postado em 11/09/2021 13:18

Time ocupa agora a 13ª posição na tabela; torcida fez a festa em Sete Lagoas apesar do susto com duas bolas na trave no fim da partida

O técnico Vanderlei Luxemburgo convocou a torcida durante a semana e garantiu que a China Azul era um dos centroavantes do time estrelado. Os cruzeirenses atenderam ao chamado e foram à Arena do Jacaré na manhã deste sábado (11) em mais uma tentativa da volta do público aos estádios. Dentro de campo, diante de calor extremo e umidade relativa do ar digna dos mais áridos desertos, o time correspondeu e bateu a Macaca por 1 a 0, com um belo gol de Bruno José. Nem os sustos no fim da partida com duas bolas na trave tiraram o brilho da vitória. Foram três ao todo durante o jogo.

A Raposa chegou ao décimo jogo de invencibilidade, com quatro vitórias e seis empates. A situação ainda não é a ideal, mas a equipe de Luxemburgo ocupada agora a 13ª posição na tabela.  

Advertisement

Na próxima quinta-feira, a Raposa recebe o Operário, às 19h, novamente em Sete Lagoas, pela 24ª rodada da disputa.

Com apenas oito segundos de bola rolando, Claudinho foi amarelado após entrada dura no adversário. Por pouco, o jogador não foi expulso pela gravidade do lance. Superado esse episódio grotesco, o Cruzeiro partiu para cima da Ponte Preta, dessa vez na bola. Poucos minutos depois, Wellington Nem acertou a trave, lance que incendiou os torcedores.

Os primeiros atos da partida mostravam que o jogo seria movimentado. Pressão total da Raposa, que esteva bem perto de abrir o placar. Não fosse a boa atuação do goleiro Ivan, o time de Luxa teria tido sucesso logo no inicinho do jogo. A Macaca só fez o goleiro Fábio trabalhar aos 20 minutos, com Marcelo Hermes.

O Cruzeiro buscava o ataque o tempo todo, mas esbarrava algumas vezes nas condições ruins do gramado da Arena do Jacaré. Sem conseguir transformar em gols as chances criadas, a Ponte Preta cresceu em campo e passou a pressionar o time celeste principalmente após a paralisação para hidratação. Moisés perdeu grandes chances aos 38 e aos 39, que silenciou a arena.

Sorte que veio o intervalo. Durante a parada, Luxemburgo conversou bastante que o grupo que já estava ameaçado e colocou Bruno José, Marco Antônio e Giovanni nas vagas de Claudinho, Rômulo e Marcinho, respectivamente. 

Mas quem assustou primeiro foi a Ponte com uma bola na tave aos dois minutos, após bobeada da defesa celeste. Foi só um susto. Bruno José, aposta de Luxa para a etapa final, abriu o placar de voleio aos 17 para alívio da torcida estrelada que, enfim, pôde comemorar o décimo jogo de invencibilidade, mas dessa vez com vitória. Uma bola da Macaca no travessão assustou mas nao tirou o brilho do triunfo.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO: Fábio; Cáceres, Ramon, Eduardo Brock e Matheus Pereira; Adriano (Flávio), Rômulo (Marco Antônio) e Marcinho (Giovanni); Wellington Nem, Claudinho (Bruno José) e Thiago (Marcelo Moreno).
TÉCNICO: Vanderlei Luxemburgo

PONTE PRETA: Ivan; Felipe Albuquerque (Kevin), Ednei, Cleyton e Marcelo Hermes;
André Luiz, Marcos Júnior (Yago), Fessin (Camilo) e Moisés; Richard (Iago depois Talles) e João Veras
Técnico: Sandro Forner 

Estádio: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas

Gol: Bruno José (C)

Amarelos: Claudinho (C); Ivan, Marcos Júnior (P)

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

Assistentes: Carlos Henrique Alves de Lima Filho e Gabriel Conti Viana (RJ)

VAR: Adriano Milczvski (PR)

fonte:www.otempo.com.br

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!