Publicidade

Conmebol suspende árbitros de Boca Jr. x Atlético e coloca pressão para jogo de volta.

Postado em 15/07/2021 12:38

O lance causou polêmica e paralisação de sete minutos no primeiro tempo de Boca Juniors 0x0 Atlético, pela ida das oitavas da Libertadores. E, nesta quarta-feira, a comissão de arbitragem da Conmebol decidiu por suspender Andrés Rojas (árbitro de campo) e Derlis Lopes (VAR) por tempo indeterminado. Na análise da comissão, a dupla cometeu “erros graves” na anulação do gol do Boca. Veja abaixo a comunicação entre Rojas e Lopes. O vídeo e o áudio foram divulgados pela Conmebol.

Aos 34 minutos do primeiro tempo, Pavón cruza a bola na área do Atlético. Num primeiro momento, Nathan Silva tenta afastar de cabeça, mas ela fica viva na mesma região. Então, Réver é quem vai tentar tirar, e erra no lance, cavando falta. González, em disputa, joga de cabeça para a rede. O árbitro validou o gol, mas o VAR sugeriu revisão, mudando a decisão de campo.

Advertisement

“As atuações do sr. Andrés Rojas, árbitro principal, e do sr. Derlis Loes, Árbitro VAR, designados para a partida, foram analisadas tecnicamente por esta comissão, concluindo que os mesmos incorreram em erros graves no exercícios das suas funções (…), pontualmente na seguinte situação: – Min 34′ – Anulação do Gol do clube Boca Juniors, por suposta falta. Resolve: suspender os árbitros por tempo indeterminado”

Houve muita pressão de ambos os lados. O capitão do Atlético no jogo, Nacho Fernández, em especial, agiu para que a partida não recomeçasse até Rojas ser chamado pelo VAR (havia problemas de sinal). O Atlético saiu com o empate, mas o gol anulado, na visão da comissão de arbitragem, foi um erro.

Ainda nesta quarta, a Conmebol também divulgou as imagens da comunicação entre o VAR e o árbitro colombiano. Rojas valida o gol e as câmeras da tecnologia de arbitragem começam a agir. Primeiro, checam a disputa por espaço de González com Réver. A conclusão é que o zagueiro do Galo “exagera” no movimento, tentando criar situação de falta recebida. O VAR, até pouco mais da metade do tempo de análise, considera a jogada limpa, sem faltas ou impedimento.

Então, o comandante da cabine de revisão solicita que as câmeras mostrem a disputa anterior, na qual Nathan Silva sobe para cabecear e o atacante Briasco fica com o braço esticado nas costas do defensor. Para o VAR: “Há um contato pequeno”. Para o assistente do VAR: “Pode chegar a desestabilizar”.

Neste cenário produzido, Derlis Lopez chama Rojas ao monitor na beira do campo da Bombonera. O árbitro vê o replay da jogada. Pede para mudarem o ângulo e chega à conclusão: “Falta a favor do jogador de branco. Ele é empurrado”. O gol é anulado.

Atlético e Boca ficaram no 0 a 0 na Bombonera. Na próxima terça-feira, as equipes duelam no Mineirão para definir quem avança às quartas de final da Libertadores. Um novo empate sem gols leva a decisão da vaga para os pênaltis. Igualdade com gols classifica o Boca.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!