Ceni acredita na classificação do Cruzeiro na Copa do Brasil

Postado em 03/09/2019 13:56

Depois de vencer o Vasco no Mineirão, agora o Cruzeiro só pensa no Internacional, de forma exclusiva. O técnico Rogério Ceni é prova disso. Enquanto respondia perguntas relacionadas ao triunfo no Brasileirão, também comentou sobre o duelo no Beira-Rio, pela volta das semifinais da Copa do Brasil. E já adiantou o panorama da partida, para a Raposa: “É difícil? É muito difícil!”

O treinador celeste destacou a força em casa que o Inter tem em 2019. Não perde no Beira-Rio desde 28 de março, quando sofreu foi derrotado pelo Novo Hamburgo, pelo Gauchão. Foram, de lá para cá, 17 jogos em casa, com 12 vitórias e cinco empates. No aspecto geral na temporada, o Colorado entrou em campo como mandante em 24 vezes, com apenas dois tropeços – perdeu para o Pelotas na estreia em casa em 2019.

“Já digo para você, ninguém está ganhando do Internacional lá, né? Nem o Flamengo, que jogou tão bem, conseguiu a vitória contra o Inter. Mas é possível conseguir e vamos lá para isso” – comentou Rogério Ceni.

No primeiro jogo entre celestes e colorados, vitória do Inter por 1 a 0 no Mineirão. Assim sendo, a Raposa tem obrigação de ser a terceira equipe a derrotar o Saci em seus domínios, neste ano, caso queria se classificar à final da Copa, lembrando que se devolver o placar mínimo, a partida irá para os pênaltis. Não existe critério de desempate pautado no gol marcado como visitante.

“O Inter é favorito. Não temos que carregar peso, temos que ir tranquilos, jogar solto e colocar a bola no chão – Rogério Ceni, sobre postura que Cruzeiro deve ter em Porto Alegre”.

Se tem ciência da dificuldade da missão, Rogério Ceni se mostrou já por dentro da cabeça de Odair Hellmann. Ao analisar o adversário, citou que o Inter tem semelhanças táticas com o Vasco, último adversário celeste que pode ter servido como “teste” antes desta decisão.

“Meio de campo forte, de muita força, são jogadores (volantes) que vão e vem, com penetração. Muita chegada à frente. Ao redor do Guerrero, é uma incógnita ainda. Não sei o que pode acontecer. D’Alessandro não jogou (contra o Botafogo), pode ser um sinal que irá jogar. Tem Nico (López), (Rafael) Sóbis, Wellington (Silva), e vamos nos preparar. A forma de time, o desenho de time é muito parecido (Inter e Vasco). Esse jogo (contra o Vasco) ajuda para o próximo jogo”.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!