Publicidade

Brasil é tetracampeão mundial nos sub 17.

Postado em 18/11/2019 12:36

A virada épica contra a França na semifinal preparou a torcida. Mas a seleção brasileira sub-17 gosta de emoção. Empurrado pelo “Eu acredito!” nas arquibancadas, o Brasil reagiu após sair perdendo, venceu o México de virada por 2 a 1 e conquistou seu quarto título do Mundial Sub-17. A estrela novamente ficou com Lázaro, atacante do Flamengo, que entrou no segundo tempo para fazer o segundo gol brasileiro. A seleção ainda exorciza a freguesia que mantinha para os mexicanos na competição.

Na etapa inicila, o Brasil foi para o intervalo com 13 finalizações e quatro chutes ao gol. E muita frustração. A equipe brasileira criou muito. Apenas Veron desperdiçou três boas oportunidades. Peglow acertou a trave. Patryck obrigou García a fazer uma boa defesa com chute de fora da área. Mas faltou pontaria. E diante do volume de jogo com o placar zerado, bateu nervosismo em um momento. O México foi mais cadenciado, mas assustou na bola aérea. No entanto, não conseguiu marcar.

Os primeiros minutos do segundo tempo foram no mesmo tom da etapa inicial. Kaio Jorge desperdiçou uma chance, Patryck parou em Garcia novamente, Peglow errou por um triz. O Brasil não vencia o gol mexicano. Até ser vencido. Após boa jogada de Pizzuto, o camisa 6 cruzou da esquerda, e González venceu a zaga brasileira para, de cabeça, abrir o placar. Dalla Déa se lançou ao ataque. Colocou Matheus Araújo e Lázaro. Mas foi com a ajuda do VAR que a equipe reagiu. Com ajuda do vídeo, o árbitro marcou pênalti após revisão, e Kaio Jorge converteu. Aos 47, Yan fez cruzamento primoroso para Lázaro estufar as redes e garantir o título brasileiro.

Advertisement

O Brasil chega ao seu quarto título do Mundial Sub-17. Conquistou a competição também em 1997, 1999 e 2003. Os mexicanos seguem com duas taças. Agora, a seleção brasileira encosta na Nigéria, que é o maior vencedor da Copa do Mundo para menores de 17 anos, com cinco taças.

Diante da dificuldade para marcar, a torcida não hesitou em gritar por Lázaro no começo da segunda etapa. E ele entrou aos 25 minutos, pouco depois do gol mexicano. Primeiro, ele quase marcou em um lance parecido com o gol diante da França, em finalização da ponta esquerda. Mas foi aos 47 minutos, após lindo cruzamento de Yan, que fez o gol do título. O atacante entrou na segunda etapa da semifinal contra a França e da decisão contra o México para marcar os dois gols das viradas que garantiram o tetra brasileiro.

O Brasil exorcizou a freguesia que mantinha para o México completou no Mundial Sub-17. Agora são cinco confrontos pelo torneio, com duas vitórias brasileiras (em 1985 e em 2019), e duas derrotas, uma delas na final de 2005, e um empate seguido de eliminação nos pênaltis, nas quartas de final de 2013.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!