Atlético tem novo técnico: argentino "El Turco" é o novo comandante. - Portal MPA

Publicidade

Atlético tem novo técnico: argentino “El Turco” é o novo comandante.

Postado em 13/01/2022 0:22

Finalmente, o Atlético tem um novo treinador. Após buscas no mercado, recusas em negociações, o Galo será comandado por Antonio “Turco” Mohamed, argentino de 51 anos, com longa passagem no futebol mexicano. O contrato com o técnico, a princípio, é de um ano. Além disso, ele chega a Belo Horizonte com uma comissão técnica enxuta, o treinador e mais três pessoas.

O técnico estava livre no mercado desde que foi demitido do Monterrey, no fim de 2020, numa passagem de três títulos e participação no Mundial de Clubes de 2019 vencido pelo Liverpool. Mohamed era o técnico do Tijuana, eliminado pelo Atlético na Libertadores 2013, no famoso “Milagre do Horto”, quando o ex-goleiro Victor defendeu pênalti de Riascos.

Aos 51 anos, idolatrado pelo Huracán (onde foi jogador, treinador e quer ser presidente), Mohamed chegou a jogar no Boca Juniors, até fazer carreira mesmo no México. Por lá, passou por inúmeras equipes e títulos: Apertura de 2012 nos Xolos, de 2014 pelo América, e de 2019 no Monterrey. Além de duas Copas México pelo Monterrry em 2017 e 2019

Pelos Rayados, ainda foi o comandante da equipe que ficou em terceiro lugar no Mundial de Clubes de 2019, eliminado pelo Liverpool, que seria campeão contra o Flamengo. Mohamed ficou um ano sem treinar nenhuma equipe. Vez ou outra, era ligado para assumir times do México (Cruz Azul, Tijuana, o próprio Monterrey), ou retornar à Argentina. Chegou a ser ligado a clubes da MLS.

Atlético avançou na busca pelo “Turco” no início da semana. O nome do treinador esquentou nos bastidores após reunião da cúpula do Galo na terça-feira. Mohamed ainda não tem previsão para chegar a Belo Horizonte, mas estará presente no início da pré-temporada, que começa em 17 de janeiro. Terá a primeira decisão pela frente em 20 de fevereiro, na disputa da Supercopa do Brasil.

Ele será o sucessor de Cuca, que solicitou desligamento do contrato logo após o Natal de 2021, alegando problemas particulares. Sem técnico, o Atlético primeiro mirou em Jorge Jesus, que havia sido demitido do Benfica. Porém, JJ pediu prazo. O tempo passou, o Galo tentou Carlos Carvalhal (Braga) e Eduardo Berizzo (livre), sem sucesso. Então, veio Mohamed e o português Luis Castro (Al Duhail). Melhor para “El Turco”.

Um dos primeiros atos na negociação foi o envio de um e-mail, por parte do staff do treinador argentino, com um material sobre a carreira do “Turco”. A mensagem foi endereçada ao diretor de futebol Rodrigo Caetano e foi um ponto de partida para a negociação bem-sucedida.

Uma espécie de currículo/portfólio do treinador, com informações sobre Antonio Mohamed e seus trabalhos como treinador.

Na primeira parte do material, o portfólio de Antonio Mohamed destaca os títulos do treinador e conquistas pessoais, como a eleição de melhor técnico da Liga Mexicana em 2015 e 2016. Na sequência, o sexto slide é destinado a listar conceitos do trabalho do treinador. São eles:

  • O jogador está acima do sistema;
  • Ter a capacidade de se adaptar aos jogadores;
  • O compromisso da equipe: ser sempre protagonista;
  • Treinar com base no próximo jogo (tática específica);
  • Dar ao jogador as ferramentas necessárias;
  • Treinar os movimentos predefinidos do jogo;
  • Construir o ataque saindo de trás, com triangulações e mobilidade no ataque;
  • Sem a bola, ser intenso, com pressão imediata;
  • Dá para ser campeão com diferentes formas táticas;
  • Mostrar personalidade, concentração, determinação e confiança.

O material utilizado pelo staff do treinador conta com um resumo do modelo de jogo usado por ele em cada trabalho, inclusive com a formação titular mais utilizada. É uma forma de ilustrar o repertório do argentino, já que há diferentes desenhos táticos, como o 5-3-2, o 4-3-3, o 4-4-2, entre outros.

A maior parte do currículo traz números e detalhes sobre os trabalhos nos clubes. No Huracán, a passagem teve acesso à primeira divisão argentina em 2007 e o recorde de pontos do clube em uma temporada regular. No Santa Fé, outro recorde de pontos e classificação à Libertadores. No Independiente, título da Sul-Americana de 2010, batendo o Goiás na final.

No Tijuana, título do Apertura e classificações à Libertadores e à Concachampions. No América do México, mais um título do Apertura mexicano e outra classificação à Concachampions. No Monterrey, título do Apertura da Copa do México e destaque pro “melhor aproveitamento percentual” da tabela.

Segundo o material, na primeira passagem pelo clube mexicano foram 166 jogos, com 88 vitórias, 37 empates e 41 derrotas. “Protagonista a todo momento” é uma frase que se repete no portfólio.

A passagem pela Europa (Celta de Vigo) também tem seu espaço no currículo. O destaque é pela posição que o time de Mohamed chegou a ocupar: “Chegou a ser terceiro lugar da Liga Espanhola”.

Por fim, destaque pro trabalho mais recente, novamente no Monterrey, com título do Apertura 2019, título da Copa Mexicana no mesmo ano, além do terceiro lugar no Mundial de Clubes 2019. Os números da segunda passagem: 48 jogos, 21 vitórias, 17 empates e 10 derrotas.

FUTEBOL MINAS FM