Atlético: Hora do Papagaio voar no ataque

Postado em 22/05/2019 11:34

Rafael Papagaio tem poucas chances desde que trocou o Palmeiras pelo Atlético, no início do ano, em contrato de empréstimo. O garoto de 20 anos só ficou à disposição da comissão técnica em 20 de março passado, quando o time bateu o Tupynambás por 2 a 1, pelo Campeonato Mineiro.

De lá para cá, o jovem que disputou o Sul-Americano sub-20 pela seleção brasileira da categoria fez apenas 49 minutos com as cores do time – no próprio confronto do Estadual e ficou quatro minutos em campo diante do Ceará, no triunfo por 2 a 1 em Fortaleza. No revés de ontem para o Unión La Calera, o atleta nem sequer foi acionado por Rodrigo Santana, técnico interino do clube mineiro. Ele ficou no banco de reservas mesmo quando a comissão técnica optou pela saída de Alerrandro. Maicon Bolt foi improvisado na função.

Após o resultado negativo, a ausência do jovem atacante foi sentida. Não à toa a comissão técnica foi perguntada sobre a manutenção do jogador entre os suplentes.

“Eu mantive a referência, só que com o Bolt. Um jogador mais alto, mais experiente, que conseguia ganhar essa primeira bola. O time deles é muito forte na bola aérea no setor defensivo. Entre as três opções que eu tinha (ele, Papagaio e Alerrandro), optei por ele, tanto é que todas as bolas aéreas ele ganhou ali”.

” A gente estava contando muito com essa “casca” (desvio de cabeça), a gente procurou colocar velocidade com Bruninho de um lado, Chará por outro. Estávamos perdendo muito essa bola aérea. Infelizmente o gol não saiu, mas acredito que a equipe cresceu”.

O problema é que Rafael Papagaio chegou valorizado à Cidade do Galo. O atacante foi emprestado ao clube até o fim da temporada, mas se tornou a terceira opção do elenco – Ricardo Oliveira e Alerrandro estão à frente do garoto.

 

 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com