NORD Research

Finanças: Springs: Falta (só) um Warren Buffett

Postado em 16/09/2019 13:00

Springs é barata, mas é um bom investimento?

Aprendendo com a Berkshire Hathaway

O maior investidor de todos os tempos comprou uma indústria têxtil, em declínio, em 1962.

A Berkshire Hathaway (BRK) era uma companhia têxtil que, já nos anos 60, não conseguia competir com a mão de obra mais barata de outros países.

Buffett entendeu que não existiria futuro na BRK e reverteu todo o caixa gerado na empresa para investimentos em companhias com vantagem competitiva.

Buffett pegava todo o fluxo gerado na BRK para investir em outros negócios.

Com isso, a BRK passou por um longo declínio, até o fechamento total da fábrica de tecidos em 1985. A Berkshire se transformou em uma holding de investimentos.

Da antiga BRK, só sobrou o nome.

Ainda nos anos 1960, Buffett já entendia o que a Springs (SGPS3) não entendeu até hoje: investir em negócio em declínio é jogar dinheiro fora.

Jogando dinheiro fora

A Springs é uma empresa têxtil focada na produção de produtos para cama, mesa e banho – como foi a BRK.

Sem entender os problemas do negócio, Springs expandiu internacionalmente com a entrada na Argentina e nos EUA. A Springs Global nasceu da fusão da mineira Coteminas (CTMN4) com a americana Springs Industries.

Pareceu uma boa ideia, mas não resolveu o problema. Springs fez seu IPO em 2007, e suas ações acumulam queda -86 por cento.

SGPS3. Fonte: Bloomberg.

Após anos e anos de declínio, você imaginaria que Springs teria aprendido a lição…

Mas nada é assim tão simples.

Franquias, e-commerce e saída dos EUA

Springs continua lutando contra o inevitável.

Em 2009, adquiriu a rede de lojas MMartan modificando sua estratégia de vendas de multimarcas para lojas próprias e franquias.

Em 2011, lançou as lojas próprias da marca Artex, abrindo franquias em 2015.

Em 2016, Springs decidiu focar no varejo digital. Investiram pesado no site e aplicativo e, recentemente, a principal aposta é a franquia digital.

O único acerto de Springs foi a venda de sua operação americana para um grupo especializado em reestruturação de empresas. Mas ainda manteve 17 por cento da operação – esperando algum retorno financeiro futuro.

O mesmo Ebitda desde 2010

Olhar os resultados históricos de Springs é desesperador:

Ebitda (azul) e lucro (verde). Fonte: Bloomberg.

A recente melhora vem da compensação de tributos de 194 milhões de reais.

A companhia não abre exatamente quanto o não-recorrente impacta Ebitda e lucros, mas o impacto é bastante relevante.

De 308 milhões de reais de Ebitda, quase 200 milhões vêm de não-recorrentes.

O Ebitda de SGPS é o mesmo (não cresceu nada) desde meados de 2010.

Com resultados ruins há anos, a oportunidade, em Springs, vem da venda de terrenos.

Sim, você entendeu direito: a única coisa valiosa na empresa são terrenos de antigas fábricas.

Oportunidade: venda de terrenos

A situação é tão drástica que Springs conta com a monetização de ativos não operacionais para sair da UTI.

Somando o valor estimado de todos terrenos que a empresa tem à venda, são mais de 380 milhões de reais.

Springs vale, hoje, 590 milhões.

Um dos terrenos, em South Carolina, nos EUA, está à venda há 7 anos, sem comprador – mesmo com a economia americana no maior boom da história. O terreno vale, aproximadamente, 20 a 52 milhões de reais.

Os outros dois terrenos são em São Gonçalo do Amarante (RN), valor aproximado de 300 milhões, e em Montes Claros (MG), valor aproximado de 55 milhões.

Sem comprador, a companhia está desenvolvendo, com parceiros, um complexo comercial e residencial no RN e fez uma permuta com a prefeitura em MG.

Springs tem salvação?

Não.

Além de tudo o que vimos, Springs reduziu, ligeiramente, seu guidance de resultados para 2019. O que estava ruim pode, sim, piorar.

Springs nos mostra que comprar barato é importante, mas não é tudo.

Não importa que a empresa negocia a apenas 0,4x atualmente, a tendência de seus resultados é piorar cada vez mais.

Buffett ganhou dinheiro com BRK, mas só porque parou de investir em um negócio em declínio. Não controlamos a empresa, logo, não conseguimos fazer o mesmo com Springs.

Esteja sempre atento para não cair na tentação de investir em um negócio ruim apenas porque seus múltiplos são baixos.

Springs é barata, mas deveria ser ainda mais. Cuidado com seu rico dinheirinho.

No Investidor de Valor travamos uma busca obstinada pelo bom e barato – foco em negócios rentáveis, bons, sustentáveis, perenes.

Abraço,

Bruce Barbosa.

Em observância ao Artigo 22 da Instrução CVM nº 598/2018, a Nord Research esclarece que oferece produtos contendo recomendações de investimento pautadas por diferentes estratégias e/ou elaborados por diferentes Analistas. Dessa forma, é possível que um mesmo valor mobiliário encontre recomendações distintas em diferentes produtos por nós oferecidos. As indicações do presente Relatório de Análise, portanto, devem ser sempre consideradas no contexto da estratégia que o norteia.

Postado originalmente por: Nord Research

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Autor do blog: Nord Research

RECOMENDAÇÕES DE INVESTIMENTO COM RESULTADOS COMPROVADOS
A geração de riqueza para nossos assinantes é o nosso compromisso primordial. Somos uma casa de análise independente formada por profissionais com ampla experiência de mercado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com