Publicidade

Blog do Leo Lasmar

Blog do Leo Lasmar. O treino valeu 1 ponto.

Postado em 26/09/2021 11:53

De olho no jogo decisivo de terça-feira contra o Palmeiras, pela Libertadores, o Atlético pouco se arriscou contra o São Paulo, nesse sábado, no Morumbi, pelo Brasileiro. Com o time quase todo titular, o Galo, que é líder do Brasileiro, não saiu do 0 a 0.

Pensando na semifinal do torneio continental, o técnico Cuca promoveu mudanças no time logo de cara. Optou por Guga e Nathan nas vagas de Mariano e Nacho, respectivamente. Além disso, colocou Réver no lugar de Jair, iniciando a partida em uma formação com três zagueiros.

Advertisement

Do outro lado, Crespo pareceu espelhar o posicionamento alvinegro em campo. O comandante argentino mandou a equipe paulista a campo num 3-5-2, com os laterais bem abertos. O Galo, por sua vez, tinha Guga e Arana nessas mesmas funções.

Mas as formações parecidas deixaram o jogo muito truncado, preso no meio de campo. Os mineiros, mais uma vez, foram seguros na defesa e Everson pouco apareceu no jogo, não sendo exigido para nenhuma intervenção difícil.

Volpi, no entanto, teve mais participações, principalmente no segundo tempo. Na etapa final, o Atlético cresceu no confronto, muito pela entrada de Jair e Nacho, que tomaram conta do meio.

Guilherme Arana, como de costume, foi o escape do time pelo lado do campo, e dos pés dele saíram as melhores chances da equipe atleticana. Na primeira delas, o lateral arriscou de muito longe, mas o goleiro são-paulino se recuperou no lance e fez bela defesa. Depois, recebeu dentro da área em triangulação com Nacho e Hulk, mas foi parado pelo arqueiro.

O empate pode não ter sido o melhor resultado, já que o Galo teve mais oportunidades de marcar – foram quatro chutes na direção do gol contra nenhum do São Paulo. Mas pelo menos serviu para ampliar a sequencia invicta para 14 jogos.

Em contrapartida, foi apenas a segunda vez que o time não marcou gols na competição. A última vez foi na derrota por 2 a 0 para o Santos, na Vila Belmiro, o que frustrou a expectativa pelo milésimo tento na era dos pontos corridos.

Fato é que o Atlético mostrou, novamente, ser um time sólido na retaguarda – chegou ao 11º jogo sem levar gols no Brasileirão -, mas que sofre quando não tem Nacho. Um ponto positivo foi que Cuca pôde testar outras formações, com Junior Alonso alternando entre a zaga e a lateral; Réver entre zagueiro e volante; e Arana como lateral e meia.

Com o empate fora de casa, o Galo chegou a 46 pontos, abrindo mais vantagem em relação ao Palmeiras, segundo colocado, com 38. Verdão que, inclusive, foi derrotado pelo Corinthians no clássico paulista.

Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

<
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios

No blog do Leo Lasmar você ficará por dentro do que está acontecendo no futebol brasileiro e do mundo, principalmente dos times mineiros: Atlético e Cruzeiro, sem esquecer, claro, do nosso Guarani de Divinópolis.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade