Obras MG-050: Moradores do Padre Libério acionam Ministério Público contra concessionária e município

Postado em 03/09/2019 10:37

Quem olha pra essa rua no bairro Padre Libério da de cara com a poeira, mas nem imagina como fica o trecho em época de chuva. Toda água pluvial dos bairros candelária e santa marta vem parar aqui. A água da drenagem da chuva da MG-050 também atinge quem reside nesta parte do bairro. Um transtorno já enfrentando pelos moradores.

Em abril deste ano, um forte temporal atingiu a cidade e causou prejuízos aos moradores de parte do bairro Padre Libério e também para comerciantes do bairro bom pastor. Os prejuízos foram tantos que os moradores resolveram levar o caso ao conhecimento do Ministério Público (MP). No documento, constam os danos causados pela chuva e também por obras executadas pela concessionária responsável pela duplicação da rodovia MG-050.

O processo foi encaminhado ao Ministério Público no dia 30 de maio. No dia 5 de agosto, os moradores tiveram uma resposta por parte do MP. No documento, o Ministério Público acatou o pedido dos moradores e viu que há irregularidades. Agora os moradores esperam uma resposta por parte da AB Nascentes e do município, antes que mais uma vez, a chuva traga consequências.

Nossa produção procurou a AB Nascentes. Por meio de nota, concessionária informou: “A concessionária AB Nascentes das Gerais informa que ainda não foi intimada acerca do procedimento em questão pelo Ministério Público (MP), assim, não tem conhecimento, no momento, dos fatos e conteúdo do documento citado.

Em relação aos alagamentos na região do bairro citado: primeiramente, é importante lembrar que este problema ocorre há mais de 15 anos neste local, com constantes alagamentos em períodos chuvosos. Portanto é uma situação pré-existente às obras previstas de melhorias e duplicação do acesso pela Av. JK.

Esclarecemos, portanto, que a concessionária elaborou um estudo no início deste ano com intuito de verificar os problemas no local, em apoio à Prefeitura. Neste estudo, foi constatado que a galeria existente não suporta o volume das águas que escoam pelo córrego do Bagaço, principalmente nos dias de chuva. Este fato, relacionado à falta de manutenção das redes municipais, é o que gera os alagamentos no local.

Pelo estudo, para solucionar os alagamentos nesta região, é necessária a substituição da rede de drenagem municipal hoje existente no local, para uma rede de maior vazão, independente da obra que a concessionária está executando. A rede de drenagem municipal é responsabilidade da prefeitura, mas a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (SEINFRA) está analisando, juntamente com a prefeitura, a possibilidade de incluir esta obra no contrato da Concessionária”, disse a AB Nascentes por meio de nota.

A prefeitura de Divinópolis também foi procurada, mas até o fechamento desta edição, não obtivemos resposta. Sobre as obras de duplicação e implantação de interseção em dois níveis para acesso à Av. JK, cuja previsão de conclusão é dezembro de 2019, informamos que os serviços estão na fase de drenagem, terraplenagem e execução de pavimento.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com