Divinópolis adere ata de Consorcio suspensa pelo Tribunal de Contas e de prefeitura investigada por fraude em licitação - Portal MPA

Publicidade

Divinópolis adere ata de Consorcio suspensa pelo Tribunal de Contas e de prefeitura investigada por fraude em licitação

Postado em 04/07/2022 10:03
Publicidade

O Consorcio de Municípios criado para dar legalidade à compra de instituições públicas como a de Divinópolis é investigado pelo Tribunal de Contas. Das 7 atas de registros de preços aderidas pela prefeitura de Divinópolis para fazer a compra da educação, 3 pertencem a um consorcio intermunicipal do Norte de Minas.

Os municípios são ligados a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste. Porém a entidadDivinópolis adere ata de Consorcio suspensa pelo Tribunal de Contas e de prefeitura investigada por fraude em licitação SUDENE é investigada por vários órgãos do país por causa de irregularidades em atas de preços públicos. A Sudene, é uma autarquia federal, subordinada ao Ministério do Interior. O objetivo de sua criação foi à promoção e coordenação do desenvolvimento do Nordeste.

No norte de Minas Gerais ela é usada para dar legalidade ao processo de compras no serviço público. Porém nos últimos anos a entidade passou a ser alvo de denuncias. O caso mais grave foi à suspensão de uma compra pelo Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais. Essa ata suspensa pelo TCU foi aderida pelo município de Divinópolis. O planejamento era a aquisição de bolas e apitos. O material só não foi entregue por que a empresa fornecedora pegou fogo.

A investigação feita pelo Sistema MPA de Comunicação também aponta outro ponto grave. A prefeitura de Divinópolis fez adesão a uma ata de cidade de Santo Antonio do Leveger. O município fica no estado do Mato Grosso. O ex-prefeito da cidade foi alvo de uma operação por suspeita de fraudes em licitações. A Secretaria de Educação de Divinópolis usou a ata de preço público da prefeitura fazer uma parte da compra no ano passado.

Publicidade