Publicidade

Família vende o cadáver da filha morta há mais de 12 anos

Postado em 16/12/2020 7:30

Reprodução/Orient Today

Os pais de uma chinesa falecida há mais de 12 anos venderam o cadáver da filha para que ela se casasse com um homem também morto. Segundo o tabloide britânico Daily Mail, o incidente veio à tona durante reportagem do jornal estatal Orient Today sobre essa modalidade de matrimônio, conduzida por moradores do bairro de Huanghua, em Cangzhou.

O corpo de Kang Cuicui foi negociado por um valor equivalente a R$ 62,8 mil. A prática, conhecida como Yin Hun, se baseia em uma tradição milenar do país asiático, na qual familiares garantem aos parentes que morreram solteiros uma companhia ao cruzarem a tênue linha da vida.

Acontece que, de acordo com apuração do Orient Today, Kang não era solteira. Ela se suicidou em 2008, depois de uma discussão com o marido, Li Zhong. Após a tragédia, o víuvo e a família dele gastaram quase R$ 80 mil em uma grande cerimônia fúnebre para a ex-esposa.

Advertisement

No entanto, Li teve uma desagradável surpresa ao visitar o túmulo de Kang no dia 14 de novembro desse ano: tanto o corpo da mulher, quanto os bens sepultados com ela haviam sido roubados. Ele imediatamente acionou a polícia.

Pouco tempo depois, as autoridades chegaram a uma resposta. Os pais de Kang desenterraram a filha e a venderam como “noiva cadáver” para outra família, cujo filho havia morrido em um acidente de automóvel. Ambos foram sepultados durante cerimônia fúnebre-matrimonial realizada em 23 de novembro.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!