fbpx
Pular para o conteúdo
  • Home
  • Notícias
  • Servidores de Minas que recebem pelo Banco do Brasil já tiveram 1ª parcela depositada

Servidores de Minas que recebem pelo Banco do Brasil já tiveram 1ª parcela depositada

Os servidores do governo de Minas que têm conta no Banco do Brasil já estão com os valores referentes à primeira parcela do escalonamento do salário nas contas. A previsão era de que só ficasse disponível na segunda-feira, dia 14, data anunciada pela administração estadual, mas devido aos procedimentos bancários o valor já está depositado.

A reportagem consultou diversos servidores que confirmaram o saldo. O Banco do Brasil é instituição financeira “oficial” em que o funcionalismo do estado recebe os salários. Porém, muitos fazem a portabilidade para outros bancos, ou seja, quando o valor é creditado na conta do Banco do Brasil ele é automaticamente transferido para a outra conta informada pelo cliente.  

Advertisement

Nestes casos, o valor ainda não está disponibilizado, o que deve ocorrer na segunda-feira. Na sexta-feira, o governo de Minas anunciou que vai antecipar em uma semana a escala de pagamento para os servidores da saúde e da segurança pública. 

De acordo com comunicado divulgado pelo Secretaria da Fazenda, no dia 14 será pago R$ 3 mil aos funcionários dos dois setores. Para o restante dos servidores o valor pago neste dia será R$ 2 mil.

“Após análise do fluxo de caixa do Estado, a Secretaria da Fazenda informa que será possível antecipar em uma semana a escala e fazer os pagamentos da Segurança Pública e da Saúde da seguinte forma: dia 14 de janeiro será pago o valor de até R$ 3 mil para servidores ativos, inativos e pensionistas das duas áreas”, diz a nota.

No mesmo dia os servidores das outras áreas vão receber até R$ 2 mil e no dia 28 de janeiro será feito o depósito do restante dos salários de todos os servidores.

O parcelamento do salário dos servidores de Minas começou em janeiro de 2016, na gestão de Pimentel, logo após ele decretar estado de calamidade financeira. E desde então, a administração estadual divulga todos os meses como os depósitos serão feitos.

Em alguns meses de 2018 ocorreu o “parcelamento do parcelamento”, ou seja, as parcelas foram fracionadas. Na época, a justificativa foi a dificuldade em caixa agravada pela greve dos caminhoneiros.

.

Fonte: Jornal Estado de Minas

.

Foto: Reprodução


     

mobile