”Não fico em cima do muro, estaremos juntos com João Doria para trabalhar por um Brasil melhor”, declara o vice-presidente nacional do PSDB, Domingos Sávio, em MG - Portal MPA

Publicidade

”Não fico em cima do muro, estaremos juntos com João Doria para trabalhar por um Brasil melhor”, declara o vice-presidente nacional do PSDB, Domingos Sávio, em MG

Postado em 02/10/2021 10:02

Ex-presidente do PSDB de Minas, o deputado federal afirmou que “este é o momento” do Governador de São Paulo disputar a presidência da República

BELO HORIZONTE (MG) – Em sua 14ª viagem pelas prévias do PSDB para a escolha do candidato tucano à Presidência da República, o Governador de São Paulo, João Doria, prestigiou Minas Gerais, onde teve encontro com o colega governador Romeu Zema, no Palácio Tiradentes, na Cidade Administrativa, e foi recebido por militância tucana e empresários e também pelo vice-presidente nacional do PSDB, deputado federal Domingos Sávio. “Como um dos fundadores deste partido, é motivo de orgulho estar ao seu lado e recebê-lo, João. A gente acompanha sua trajetória e tem muita esperança de que você poderá servir muito a todo Brasil como vem servindo à São Paulo. Acho que o momento é seu”, disse o deputado, que também já presidiu o PSDB mineiro, em entrevista coletiva no Porcão BH. E frisou seu apoio ao Governador de São Paulo: “Digo do meu apoio a você, João Doria, com muita segurança, por saber que você se preparou para isso.”

Advertisement

“O PSDB tem grandes nomes, mas me sinto a vontade de dizer que você, João, representa muito bem a nova maneira de fazer gestão pública, trazendo da experiência do setor privado, agregando a isso a sensibilidade, olhar humano, cuidado com as questões sociais, ambientais, com aquilo que é próprio da gestão pública, com coragem e firmeza”, complementou Domingos Sávio. O tucano ainda incrementou dizendo: “Não fico em cima do muro como é próprio dos tucanos. Saiba que estaremos juntos para trabalhar por um Brasil melhor”, afirmou Sávio.

O vice-presidente nacional do PSDB participou da coletiva ao lado de Doria. Após o atendimento aos jornalistas o evento foi seguido de jantar com empresários que lotou o salão do Porcão BH. Na comitiva de Doria estavam o deputado federal Samuel Moreira, o coordenador geral da campanha das prévias, Wilson Pedroso, o ex-prefeito de Campos do Jordão, Fred Guidoni, entre outros aliados.

Sobre as prévias, o vice-presidente nacional do PSDB afirmou que, “nesta matéria, não cabe alguém dizer ‘o PSDB de Minas’ ou ‘o PSDB de São Paulo’”, ao responder pergunta sobre supostas preferências do partido nos estados. “O PSDB é um só no Brasil. Nós precisamos sair unidos dessa disputa. Não podemos excluir ninguém, mas estou muito feliz de receber este grande líder que é João Doria, que me estimula a receber outros (candidatos tucanos) que aqui venham com muito respeito e dedicação. Mas como eu disse, minha relação com João Doria vem de antes do processo político e ela se fortaleceu na política vendo o trabalho que ele desenvolveu em São Paulo e pela firmeza com que ele tem em relação ao futuro do Brasil”.

Domingos Sávio fez questão de destacar, nessa ocasião, “a coragem” do governador de São Paulo de falar de “um tema tabu”, a privatização da Petrobras. Doria afirmou, na entrevista coletiva, que em se tornando Presidente da República, um de seus planos é conceder a estatal à iniciativa privada, mediante um modelo em que a empresa seria dividida.

“Não é surpresa para mim, mas fico feliz de ver João Doria falar da Petrobras com a clareza e a objetividade que talvez eu tenha visto pela primeira vez um pré-candidato falar sobre algo que parece tabu no Brasil. Mas o tema precisa ser discutido com franqueza e clareza, por isso eu tenho certeza que você é muito bem-vindo aqui em Minas Gerais”, finalizou Domingos Sávio.

João Doria disse estar honrado com o “carinho e atenção” com que estava sendo recebido em Minas e falou de sua admiração pelo trabalho do vice-presidente nacional do PSDB, Domingos Sávio, como político e empresário. O governador abriu a sua fala na coletiva fazendo questão de citar os ex-presidentes da República Tancredo Neves, Juscelino Kubitschek e Itamar Franco como políticos “admiráveis” e que “honram a política”.

O governador afirmou estar em Minas para se apresentar aos mineiros, ouvir a sociedade, os empresários e filiados e lideranças tucanas para construir, em conjunto com todos, uma proposta robusta e regionalizada para o Brasil. “Também vim falar de nossas propostas para o País e contar o que estamos fazendo no Governo do Estado de São Paulo”. Doria frisou também que Minas é o segundo estado mais populoso do Brasil, o segundo maior colégio eleitoral do País, e o segundo maior estado em número de filiados tucanos, depois de São Paulo. “É também o estado das riquezas naturais, do agronegócio, da indústria, tecnologia. Minas Gerais tem papel fundamental na reorganização econômica do Brasil e no processo democrático, que é a historia de Minas. Citei alguns personagens desta história (os ex-presidentes mineiros)”, disse Doria.

ENCONTRO COM ZEMA
O governador João Doria foi recebido no Palácio dos Tiradentes pelo governador de Minas Gerais, Romeu Zema. Foi o segundo encontro de ambos esta semana. Zema esteve no Palácio dos Bandeirantes na última terça-feira, quando almoçou com Doria. “Aqui em Minas voltamos a tratar dos temas da saúde e da vacina dos brasileiros. Disponibilizamos vacinas do Butantan para Minas, caso precise. Também tratamos de acordos de cooperação de biotecnologia, que devemos assinar nas próximas semanas. Isso vai permitir pesquisas e estudos conjuntos sobre vacinas”, relatou o governador de São Paulo. Acordo semelhante foi assinado entre Doria e o governador do Maranhão, Flávio Dino.

Além disso, Doria e Zema assinaram um segundo acordo de cooperação, na área de segurança pública, sobretudo em tecnologia e inteligência da polícia contra o tráfico de
drogas e armas.

VIAGENS PELO BRASIL
Minas Gerais é o 14º Estado visitado por João Doria nas prévias do PSDB. O tucano seguirá viajando o país até novembro, quando o PSDB elege o seu candidato a Presidente da República. “Fui muito bem recebido em todos os estados onde estivemos. Todos os candidatos do PSDB, aliás, têm sido bem recebidos. Somos adversários que se respeitam. Aqui em Minas, ter o apoio do Domingos Sávio muito me orgulha. Outra vantagem das previas é que permitem que nós possamos ouvir as pessoas, as forças politicas, como o Domingos Sávio, uma importante liderança de Minas, para avançar no diálogo e no entendimento”, disse Doria. “Nós ainda temos uma longa trajetória pela frente. O tempo da politica é diferente. Então temos uma eternidade até 21 de novembro (dia das prévias)”, finalizou o governador.

Neste sábado, dia 2, Doria estará em Betim (MG), onde se reunirá com lideranças tucanas para falar de suas propostas para o Brasil e suas realizações como gestor público.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade