Publicidade

A ‘onda histórica de frio’ que fará as temperaturas desabarem no Brasil, chegará a Divinópolis

Postado em 20/08/2020 7:30

Desta vez, será uma massa de ar frio que vai causar chuvas, granizo, um frio histórico e até neve nos próximos dias.

Meteorologistas entrevistados pela BBC News Brasil disseram que a grande massa de ar frio se aproxima do país e vai derrubar as temperaturas na maior parte dos estados, inclusive no Norte e Nordeste, como Amazonas e Bahia.

“A dimensão dela será parecida com o frio histórico de 1955, 1963, 1975 e 1985. Não teremos temperaturas muito mais baixas do que já registramos neste ano. Mas a abrangência vai pegar do Norte, onde teremos quedas de até 15ºC nas temperaturas, e com uma condição de geada mais significativa e até neve na região Sul. É uma frente fria que chega até a linha do Equador”, afirmou metrologista Assis.

Onda de frio será sentida em Divinópolis a partir deste sábado (22)

“A tendência é que a partir de amanhã esse frio já chegue na região da Serra da Mantiqueira. A partir de sexta (21), haverá uma queda nas temperaturas em praticamente todo o estado“, explica Claudemir de Azevedo, meteorologista do 5º Distrito do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). De início, o impacto chegará primeiro no Sul, Campo das Vertentes, Zona da Mata, Triângulo, Oeste e Região Central.

previsão do tempo Divinópolis 23 08 2020

 
A previsão do tempo para Divinópolis neste final de semana é de temperaturas chegando no Domingo a 10°C, podendo chegar a 9ºC na segunda-feira (24) A tendência é a volta das altas nos termômetros em todo o estado a partir de terça-feira (25).  A queda de temperaturas chega depois de uma semana de sensação de calor intenso em pleno inverno. Nos últimos dias.

© reprodução Jornal das Gerais A quantidade de gelo parecia que nevou sobre a região de minas gerais

 

Uma massa de ar frio normalmente tem pouco mais de 1 km de espessura, que vai da superfície em direção à atmosfera. Por ser fria e pesada, ela se localiza e desloca próxima ao solo.

Já esta coluna de ar frio que se aproxima tem de 5 a 6 km de espessura.

“É uma massa bastante significativa e deve tomar conta de boa parte do continente. O Centro-Oeste e Sudeste devem ter recordes de temperatura mais baixas do ano. Mas vamos ter que esperar para saber se vai ser um frio histórico. Só quando tivermos os dados durante a passagem dela”, afirmou o meteorologista do Inpe.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!