fbpx
Pular para o conteúdo

Justiça desbloqueia salários de Print Júnior 

Image

Em decisão publicada na semana passada, o Juiz Mauro Riuji Yamane, da 2ª Vara Criminal de Divinópolis, autorizou o desbloqueio dos salários do vereador afastado Eduardo Print Júnior (PSDB).

Os proventos, de R$ 10,5 mil mensais, continuam sendo pagos regularmente pela Câmara após serem bloqueados pelo próprio juiz a partir de novembro do ano passado. A Câmara continuou fazendo o depósito, porém, por ordem judicial, o dinheiro não podia ser movimentado.

Na decisão publicada na semana passada, após parecer favorável do Ministério Público ao pedido formulado por Print Júnior, o juiz mandou desbloquear os valores de suas contas percebidos através de salários.

Na mesma decisão, também com parecer favorável do Ministério Público, o juiz autorizou a presença de Print Júnior na Câmara durante todas as sessões do processo que discute a cassação do seu mandato.  Entretanto, ele só pode comparecer ao Legislativo nas sessões específicas e somente no período em que estiver sendo debatida a sua cassação.

Sobre o contato de Print Júnior com os vereadores e empresários que tiveram procedimento criminal arquivado ou que celebraram o acordo de não persecução penal, “entendo que esta aproximação poderá ocorrer apenas durante aquelas sessões na Câmara, pois esta ação penal ainda está na fase inicial, podendo o contato entre eles prejudicar o andamento do feito”, escreveu Mauro Yamani na decisão.

Eduardo Print Júnior está afastado da Câmara desde o ano passado, após a Operação Gola Alva. Segundo denúncia do Ministério Público, ele e o vereador Rodrigo Kaboja (PSD), também afastado, lideravam o esquema de propina para a aprovação e apresentação de projetos de mudanças no zoneamento urbano. Os dois são réus em uma ação penal na 2ª Vara Criminal de Divinópolis e enfrentam também um processo de cassação dos seus mandatos na Câmara Municipal.