Publicidade

Presa por injúria racial, estudante paga R$10 mil para ser liberada

Postado em 08/12/2019 17:30

A estudante Natália Burza Gomes Dupin, de 36 anos, que foi presa acusada de cometer injúria racial contra um taxista no bairro Santo Agostinho, na Capital Mineira, foi liberada da prisão no sábado (7).

Natália pagou R$ 10 mil de fiança e responderá ao processo em liberdade. Natália foi indiciada pela Polícia Civil por injúria racial.

Relembre o caso:

O taxista Luís Carlos Alves Fernandes, de 51 anos, com 17 anos de  profissão, perguntou se Natália precisava de alguma corrida, Natália disse que não andaria com um negro.

De acordo com Fernandes, a mulher, muito exaltada, afirmou ser racista e chegou a cuspir nele. “Eu estava no ponto de táxi e a vi atravessando com o pai dela. Ela estava agredindo-o com palavras, passou olhando dentro dos carros, e eu perguntei, por educação. Aí ela respondeu: ‘Precisando eu estou, mas eu não ando com negro, eu sou racista, sou racista mesmo’, contou o taxista.

Ele chamou a Polícia e outros taxistas que estavam no local impediram que a mulher fosse embora. Fernandes disse que quer justiça, e que ele nunca tinha passado por está situação antes.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!