Publicidade

PCMG desarticula fábrica clandestina de falsificação de peças de carro e distribuía para todo estado

Postado em 08/10/2020 11:56

PCMG desarticula fábrica clandestina de falsificação de peças de carro

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou, nessa quarta-feira (7), a segunda fase da operação Lux, que resultou no cumprimento de sete mandados de busca e apreensão em Belo Horizonte e Contagem, região metropolitana. O objetivo foi desarticular uma organização criminosa especializada em falsificação e distribuição de peças automotivas, como lâmpadas, rolamentos, pastilhas de freio, dentre outras, para varias cidades de MG.

A segunda fase da operação Lux é decorrente de investigações acerca de adulteração e falsificação de veículos automotores. O delegado Marlon Pacheco de Castro explicou que, na primeira etapa, realizada em agosto de 2019, foram cumpridos três mandados de busca e apreensão. “Na primeira fase da investigação, foi identificado que integrantes dessa organização criminosa fabricavam algumas peças e utilizavam de marcas conhecidas para revendê-las e também adquiriam peças de qualidade inferior e faziam remarcação e adulteração da marca e vendiam como se produtos originais e genuínos fossem”, detalhou.

 

Durante a segunda etapa da operação, a PCMG apreendeu um caminhão de peças automotivas. Além disso, foi identificado um local que funcionava como suposta fábrica. No local, foram localizados apetrechos para remarcação de peças. “Foram cumpridos mandados de buscas em residências. Mas nós localizamos uma residência, em específico, que era utilizada como espécie de linha de montagem, onde essas peças eram desembaladas, remarcadas como marcas famosas, conhecidas no mercado, e ré embaladas e colocadas à venda”, explicou o delegado.

 

Até o momento, oito pessoas envolvidas no crime já foram identificadas, e as investigações prosseguem em andamento, podendo aumentar o número de suspeitos. Os trabalhos policiais foram realizados pela equipe da Delegacia Especializada de Investigação de Crimes Contra a Ordem Tributária, do Departamento Estadual de Combate a Corrupção e a Fraudes.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!