Publicidade

Idoso é vítima de fakenews que falsamente o acusam de pedofilia

Postado em 06/02/2019 17:08
Publicidade

Nilson Izaías é um idoso de 72 anos. Recentemente, o homem criou um canal no youtube no qual dialoga com o público infantil e ensina a fazer massinhas de slime.

A inciativa foi criada para o homem vencer a solidão e a depressão. E funcionou. O jeito carismático do Senhor Nilson cativou não somente crianças, mas milhões de outras pessoas.

Mentiras

A popularidade trouxe consigo os memes. A “zoeira” de alguns grupos de pessoas extrapolou os limites da difamação. Rapidamente apareceram montagens nais quais o idoso aparecia em descrições de vídeos ensinando a fraudar benefícios do INSS, entre outras atrocidades.

Numa das montagens, o homem declarava um suposto voto em Jair Bolsonaro.

Algumas usuários desavisados acreditaram nas fake news e passaram a hostilizar o homem.

Uma das ofensas foi postada em grandes grupos políticos de redes sociais pedindo investigação e punição contra o “pedófilo eleitor de Bolsonaro“.

A mentira ganhou dimensão e rapidamente o Senhor Nilson passou a ser vítima das mais pesadas ofensas.

As ofensas impactaram profundamente no homem, que sofre de várias doenças. Em desabafo, o idoso manifestou que abandonaria seu canal YouTube.

Reação

Por outro lado, pessoas que se sensibilizaram com as calúnias decidiram manifestar apoio ao homem. Seu canal atingiu a marca de mais de três milhões de inscritos.

Muitas mensagens de carinho e apoio ao idoso são visualizadas atualmente em seus vídeos.

Assassinato de Reputações

O episódio revela a velocidade como uma notícia falsa se propaga atualmente na internet. Um esquema de assassinato de reputação pode destruir reputações.

Repassar notícias sem checar a fonte originária da mensagem é um risco que pode desinformar a população e, até mesmo, destruir vidas.

Confira um vídeo do Seu Nilson Izaías:

 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!