Assassina de criança Amanda Calais concede entrevista e tenta se justificar

Postado em 09/08/2019 18:00

Por Hugo Serelo

Frieza. Vingança. Covardia. Os elementos que compõem a trama do caso Amanda Calais chocam Divinópolis.

Hoje, a criminosa Sara Maria Araújo, de 38 anos, foi apresentada durante entrevista coletiva na Delegacia de Polícia de Divinópolis.

O Crime

A garota Amanda Calais foi dada como desaparecida às 17:20 de ontem (9) no bairro Lagoa dos Mandarins. Imediatamente, equipes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros se mobilizaram para localizar a vítima.

Infelizmente, o trabalho foi em vão. Às 00:00, o corpo da criança foi localizado sem vida na Rua Cinco, no mesmo bairro Lagoa dos Mandarins.

Apesar da queda, sinais apontavam que a garota já estava morta há cerca de cinco horas.

Sara Mara Araújo

Os militares detectaram que quem arremessou o cadáver foi Sara Maria Araújo, moradora de um apartamento em frente à casa da vítima.

A mulher confessou o crime e afirmou ter asfixiado a criança até a morte.

Afogamento

Porém, laudos médicos apontaram que a causa da morte foi afogamento.

Amanda foi atraída à casa da autora às 17:30. Sara teve o cuidado de remover a filha de cinco anos até um cômodo afastado para que não presenciasse o crime bárbaro que ali seria cometido.

Sara ficou sozinnha com Amanda Calais e esganou a criança até que a garota perdesse os sentidos. Ao perceber que a vítima ainda apresentava pulsação, Sara afogou a criança numa bacia de água até a morte.

Após o homicídio, a mulher tentou esconder o corpo da criança. O cadáver foi ocultado por cerca de cinco horas.

Às 00:00, Sara arremessou o corpo de Amanda pela varanda da casa.

Vingança

Em entrevista coletiva, o delegado regional Leonardo Pio e o delegado Weslley Castro forneceram detalhes sobre o caso.

Em seguida, a assassina Sara solicitou falar com os jornalistas presentes e teve seu pedido acatado.

A autora alega vingança contra a mãe da vítima.

Ela me denunciou ao Conselho Tutelar. Os profissionais vieram à minha casa. Tive medo de perder a guarda de minha filha de cinco anos e por isso quis me vingar. Ela queria tirar a minha filha, e eu me vinguei tirando a dela“, afirmou a criminosa.

Depois do fato eu me arrependi. Mas ela me denunciou e queria tirar a minha filha de mim“, continuou a autora em falas confusas e contraditórias.

Apesar da fala da criminosa, não há nenhum indício apontando que a mãe da vítima acionou o Conselho Tutelar contra Sara.

Família

Familiares de Amanda Calais estão profundamente abalados com o fato.

Toda a comunidade dos bairros Lagoa dos Mandarins e Icaraí prestam luto.

Divinópolis está abalada com um dos crimes mais brutais da história do município. Populares clamam por justiça.

 

Sara Mara Araújo (38) concedeu entrevista coletiva.

 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!