fbpx
Pular para o conteúdo
  • Home
  • Policial
  • Após um mês, homens que fugiram da APAC continuam foragidos

Após um mês, homens que fugiram da APAC continuam foragidos

Image

Um mês após a fuga dos detentos da APAC, em Divinópolis, eles continuam foragidos. Os detentos Paulo Henrique de Sousa Costa e Vinicius Cesar Santos Araújo escaparam da associação no dia 6 de fevereiro de 2024. De acordo com a Polícia Civil, eles continuam com sinalização de fuga e mandado de prisão em aberto nos sistemas policiais. Em contato com a ex-mulher de um dos detentos, Paulo Henrique de Sousa Costa, disse que está apreensiva e não sai de casa com os filhos.

Paulo é condenado por esfaquear sua ex-companheira em Julho de 2022, a ex-companheira, que ao ser informada sobre a fuga, recebeu apoio da polícia militar e civil para garantir sua segurança e pede à comunidade que denuncie caso avistem o fugitivo, a fim de se sentir mais protegida.

Já Vinicius Cesar Santos Araújo, cumpre pena por homicídio ocorrido em 2018, na rua Nações, no bairro Padre Libério. Giovani Moreira da Silva foi morto com sete tiros. 

Na época, a APAC informou que não houve nenhum tipo de violência a funcionários e todas as providências já foram tomadas para que os dois sejam encontrados e reconduzidos para o Presídio Divinópolis, visto que diante da fuga, nunca mais terão a possibilidade de retornar para o Sistema Apac, cumprindo o restante da pena no Sistema Prisional Comum.

Procurada, a Polícia Civil informou “de acordo com o boletim de ocorrência em questão, não foram relatados atos de violência por parte dos detentos durante a fuga. Diante disso, a instauração de inquérito policial se tornou necessária para investigar as causas e os meios utilizados na fuga, bem como a possibilidade de facilitação por parte de terceiros, conforme previsto no art. 351 do Código Penal Brasileiro (CPB) ou seus parágrafos. Ambos os detentos foragidos estão atualmente com sinalização de fuga e mandado de prisão em aberto nos sistemas policiais, podendo, a qualquer momento, ser recapturados pelas autoridades competentes”.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x