Publicidade

Veja quem avançou para onde verde e quem regrediu para a vermelha em Minas Gerais

Postado em 03/09/2020 20:01

A macrorregião de Saúde Norte e 16 microrregiões no estado poderão avançar para a onda verde do plano Minas Consciente. O avanço foi definido nesta quarta-feira (2/9) pelo Comitê Extraordinário Covid-19, após as localidades manterem bons índices durante 28 dias em que estavam na onda amarela.

Essa será a primeira vez que uma região chega ao último nível do plano, quando já é permitida a volta de atividades como cinemas, zoológicos, casas de festas, parques de diversão e shows. A abertura dos estabelecimentos deve respeitar os protocolos de segurança e o decreto estadual que restringe a lotação máxima de até 30 pessoas por ambiente.

Romeu Zema destacou que o grupo foi criterioso para permitir o avanço e que a saúde dos mineiros continua sendo prioridade em todas as decisões. “Estamos muito satisfeitos porque, pela primeira vez, uma macrorregião vai ser incluída na onda verde, que já permite o retorno de quase todas as atividades, desde que seguidos os protocolos de segurança. Vale lembrar que, para dar esse passo, é necessário que a região esteja em uma situação segura, com casos sob controle há pelo menos quatro semanas. E a região Norte cumpriu esse requisito”, disse. As mudanças definidas pelo Comitê passam a valer neste sábado (5/9), após a publicação no Diário Oficial.

Ao contrário da macrorregião Norte, que apresentou bons índices e um contexto seguro para avanço no plano, a macrorregião Noroeste teve aumento no número de casos e piora nos indicadores. Para manter a doença sob controle, o Comitê Extraordinário Covid-19 optou pela regressão da Noroeste para a onda vermelha, com abertura somente de serviços essenciais. Todas as outras macrorregiões do estado foram mantidas nas ondas definidas anteriormente.

O governador Romeu Zema lembrou que a pandemia ainda não acabou e os cuidados de segurança devem ser mantidos em todas as regiões mineiras. “Na região Noroeste, por exemplo, tivemos aumento no número de casos e, muito provavelmente, algumas cidades terão de adotar medidas de isolamento, porque o número de leitos ficou próximo da capacidade. Todo cuidado ainda se faz necessário. Não podemos relaxar, o vírus continua presente e fazendo vítimas. Continuem usando máscaras, adotando medidas de distanciamento e higienização. Minas tem hoje a menor taxa de óbitos por 100 mil habitantes do Brasil e é a nossa contribuição que tem feito a diferença”, afirmou.

A partir deste sábado (5/9), os cursos de pós-graduação Stricto sensu (mestrado e doutorado) e Lato sensu (especialização) estão autorizados a retomarem as atividades na onda amarela do plano Minas Consciente. A decisão foi tomada pelo Grupo Executivo Covid-19 na última terça-feira (1/9). Foram observados a capacidade de adaptação do setor, além de uma tendência a pouca aglomeração e à natureza esporádica das aulas presenciais.

Além das macrorregiões, os dados das 67 microrregiões mineiras são considerados pelo Comitê Executivo Covid-19, permitindo que elas sejam divididas por ondas, conforme as realidades específicas. Caso as ondas indicadas para as macro e microrregiões sejam diferentes, caberá a cada prefeito optar por qual das duas recomendações seguir. 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!