Publicidade

Delivery é ponto-chave para as vendas de farmácias durante a pandemia

Postado em 25/05/2020 14:29

Com a chegada da pandemia, os hábitos de consumo dos brasileiros tiveram que ser adaptados e, com isso, o e-commerce cresceu exponencialmente. Dados do Compre&Confie apontam que o varejo digital brasileiro faturou R$ 9,4 bilhões em abril, aumento de 81% em relação ao mesmo mês em 2019.

Em meio ao isolamento social, o Farmácias APP, aplicativo de vendas online de itens de beleza e saúde, reforça a importância de as farmácias adotarem o sistema de delivery para aumentarem as chances de garantir bons resultados em meio ao boom do varejo digital. “O delivery proporciona às farmácias a possibilidade de conquistarem novos clientes, ao promover conforto e um serviço de qualidade, principalmente agora, quando a população mais precisa. Conforto, comodidade e agilidade são pontos valorizados por consumidores e quem conseguir se adaptar a esse novo cenário e ser percebido dessa forma certamente colherá bons resultados”, afirma Renata Morais, responsável pelo marketing do Farmácias APP.

A executiva afirma que superar esse desafio depende de um senso prático que pode ser traduzido em duas estratégias-chave: definir quais clientes atender e qual a melhor forma de suprir as necessidades deles. “As farmácias precisam definir qual a área das entregas, por exemplo, optando por atender apenas ruas próximas à loja ou o bairro todo. Depois disso, é possível adotar a maneira mais eficaz de levar o produto ao consumidor: a pé, bicicleta ou um motoboy. Vale sempre lembrar, é claro, que seguir as normas é fundamental. Hoje, a RDC 44 da Anvisa, por exemplo, determina que o entregador seja funcionário da loja”, completa.

Advertisement

Outro ponto de atenção é a precificação: no varejo online, é importante os produtos terem preços mais atrativos, tendo em vista que ainda há a cobrança de frete para o consumidor. Em meio à definição dessas estratégias, a companhia destaca a necessidade de as farmácias prestarem atenção no varejo físico, continuando a fornecer atendimento de alta qualidade com o máximo rigor às normas de saúde. “O público do delivery é bastante amplo e diverso. É importante conquistá-los, sem perder de vista a fidelidade de quem já frequenta a loja física há mais tempo. Especialmente para consumidores sem acesso à internet ou afinidade com o e-commerce, essa continuará sendo uma importante via de acesso para garantir itens de primeira necessidade durante a pandemia”, finaliza Morais.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!