fbpx
Pular para o conteúdo
  • Home
  • Divinópolis
  • UPA: mulher piora após injeção, respirador de ambulância falha e ela morre ao ser transferida

UPA: mulher piora após injeção, respirador de ambulância falha e ela morre ao ser transferida

Image

Uma mulher de 50 anos morreu quando era transferida da UPA de Divinópolis para Santo Antônio do Amparo. Segundo a família, ela teve edema de glote após tomar injeção de Benzetacil. Ela deixa uma filha de 11 anos. 

O Sistema MPA recebeu a denúncia nesta sexta-feira, 03. A morte foi no último sábado, 25.

De acordo com parentes, na quinta-feira, 23, por volta das 21h, a mulher foi até a UPA com forte dor na garganta e dificuldades para respirar. Ela foi diagnosticada com inflamação e recebeu uma injeção de antibiótico. Na madrugada, a falta de ar piorou,  SAMU foi chamado e ela foi levada para a emergência da UPA. No dia 24, no horário de boletim, relataram que ela havia tido um edema de glote, asma e precisava ser transferida. Ela já estava desidratada e não urinava. 

“O edema de glote pode ser uma reação alérgica à Benzetacil. Mas existem mecanismos para revertê-lo com medicação, inclusive na UPA”, explicou o médico Delano Santiago.    

Na manhã de sábado, 25, saiu a vaga pra Santo Antônio do Amparo. Parentes foram antes à cidade, dar entrada, mas ela não chegou. Na UPA disseram que a ambulância teve uma falha no respirador no meio do caminho. Minutos depois, a família foi informada de que a mulher não resistiu.

O Sistema MPA procurou o IBRAPP, administrador da UPA, e aguarda as respostas. A Prefeitura disse que pediu esclarecimentos à gestora. O município abriu Processo Administrativo, para apuração de responsabilidades, na execução do contrato mantido com o Instituto Brasileiro de Políticas Públicas.

“A Prefeitura de Divinópolis, por parte da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), em conjunto com a Diretoria de Regulação em Saúde, esclarece que, face ao atendimento da paciente A.S.S prestado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24H Padre Roberto Cordeiro Martins e transferida para o Município de Santo Antônio do Amparo, o município requereu que a organização social que administra o estabelecimento de saúde assim como a empresa de transporte, proporcione informação relacionada com o atendimento prestado e documentos comprobatórios que embasem a informação.

O objetivo é apurar e eventualmente realizar sindicância que legitime o município como gestor contratual na análise técnica se ocorreu alguma negligência, imprudência e imperícia assistencial.

A Prefeitura segue comprometida a garantir que bons serviços públicos sejam prestados à população.”

Veja também: 

https://www.sistemampa.com.br3/noticias/divinopolis/homem-sofre-infarto-mas-e-diagnosticado-com-crise-de-ansiedade-em-posto-e-upa-de-divinopolis/

A Superintendência Regional de Saúde (SRS), em nota, disse não ser responsável pelo transporte e explicou o processo de regulação de vagas: 

“Em relação ao caso citado, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), por meio da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Divinópolis, informa as transferências pelo SUS-fácil com base nas informações médicas prestadas às Centrais Macrorregionais de Regulação Assistencial que buscam o atendimento adequado ao paciente dentro da rede assistencial estabelecida do Sistema Único de Saúde do Estado de Minas Gerais.

Esclarecemos ainda que as transferências ocorrem por meio de um fluxo regulatório estabelecido para os casos de urgência e emergência. Ou seja, a instituição de origem identifica a necessidade de transferência do paciente, procede com a solicitação no sistema informatizado de regulação, o SUSfácilMG, gerando um laudo de solicitação a ser atendido pelas Centrais Macrorregionais de Regulação Assistencial.

Em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), não é possível divulgar informações pessoais provenientes do Sistema Estadual de Regulação Assistencial (SUSfácilMG). Desssa forma, a SES-MG não pode disponibilizar qualquer dado individualizado diga respeito à privacidade dos pacientes.

Em relação aos protocolos de atendimento na Unidade Pronto Atendimento (UPA) e ao problema com ambulância destacada para transferir à paciente para Santo Antônio do Amparo,  solicitamos que entre em contato com autoridades competentes.”

https://www.sistemampa.com.br3/noticias/divinopolis/prefeitura-instaura-processo-administrativo-contra-a-gestora-da-upa/

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x