PF indicia vereador de Divinópolis e mais cinco pessoas por crime eleitoral em 2016

Postado em 12/03/2019 7:23

Atualizada às 12h20

A Polícia Federal de Divinópolis, indiciou o vereador César Tarzan e mais 5 pessoas, dentre eles, assessores e denunciantes por crime eleitoral em 2016, ou seja, compra de voto com distribuição de santinhos em escolas e abordagens, durante as eleições.

Ele está sendo investigado desde 2017 quando o inquérito foi instaurado. Na época, o vereador foi denunciado por duas pessoas que trabalharam com ele na sua campanha. O parlamentar, teria prometido a essas pessoas que após eleito iria contatá-las, porém não cumpriu com a promessa fazendo com que tornasse alvo de denúncias.

O inquérito IPL 022/2017  foi concluído e será encaminhado ao Ministério Público Eleitoral. A partir de agora, o Juiz vai proferir a decisão. Segundo o delegado Benício Cabral, ficou comprovado que o vereador cometeu crime de boca de urna em duas modalidades: compra de votos- falsidade ideológica e concussão que é a obtenção de benefícios para si e para outros.

Na época o delegado foi questionado pela imprensa se a atitude do vereador ocasionaria na perda do mandato sendo ele eleito com 1672 votos em 2016, Cabral disse nesse período que existeiam provas suficientes, mas o juiz que determinaria se o vereador poderia perder o mandato.  Foram apreendidos alguns itens no gabinete do parlamentar.

 

RELEMBRE MATÉRIA:

.

https://www.sistemampa.com.br/noticias/politica/pf-cumpre-mandado-de-busca-e-apreensao-em-gabinete-de-cesar-tarzan-na-camara/

.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com