Publicidade

Hospital São João de Deus nega que apresentou plano para obras com verbas de emendas parlamentares e esclarece dívidas

Postado em 01/06/2021 20:05

Após a live realizada pelo deputado federal Léo Motta (PSL) ao prefeito Gleidson Azevedo (PSC), pedindo esclarecimentos sobre emendas de mais de R$4,6 milhões encaminhadas ao Hospital São João de Deus, o Complexo de Saúde se posicionou em nota e negou que, nos planos apresentados, foi proposto a realização de obras com verbas de emendas parlamentares. 

O CSSJD disse que o foi proposto são contrapartidas em obras: “após recebidas as emendas e utilizadas para a compra de materiais hospitalares ou pagamento de equipe médica, de acordo com o plano de trabalho, a instituição faria a reforma dos setores de atendimento do Sistema Único de Saúde – SUS, como o setor 2 e setor 3, que tiveram suas obras iniciadas, no entanto, precisaram ser paralisadas em função da pandemia do COVID-19 e da redução do fluxo de caixa, ja que não foram recebidas as verbas”, afirmou.

O hospital também disse que as obras da fachada foram custeadas por parceiros e que as dívidas são de gestões passadas. 

Advertisement

Veja a nota na íntegra

“O Complexo de Saúde São João de Deus esclarece que, a principio não participou do encontro realizado na Prefeitura de Divinópolis com o deputado Leo Motta. Como dito na referida live, o CSSJD entende que é um direito do deputado fiscalizar a aplicação da emendas destinada por ele, que nesse caso, encontra-se depositada nos cofres da prefeitura. 

Ao contrário do que foi dito na transmissão, de que a instituição não teria apresentado planos de trabalho para o repasse das verbas, estes foram apresentados em duas datas, nos dias 30 de março e 27 de abril. Importante esclarecer que nestes planos apresentados, em momento algum constam a realização de obras com verbas de emendas parlamentares, o que não é permitido conforme a Portaria nº 488, de 23 de março de 2020. O que foi proposto são contrapartidas em obras, ou seja, após recebidas as emendas e utilizadas para a compra de materiais hospitalares ou pagamento de equipe médica, de acordo com o plano de trabalho, a instituição faria a reforma dos setores de atendimento do Sistema Único de Saúde – SUS, como o setor 2 e setor 3, que tiveram suas obras iniciadas, no entanto, precisaram ser paralisadas em função da pandemia do COVID-19 e da redução do fluxo de caixa, ja que não foram recebidas as verbas.
 
Importante ressaltar que o Complexo de Saúde São João de Deus possui um compromisso de até o ano de 2026, de realizar o pagamento das principais e de maior monta as dívidas deixadas ou contraídas por gestões anteriores, conforme se observa da tabela em anexo. 
 
Desta forma, os recursos provenientes de emendas chegam para sustentar o caixa da instituição, com o cumprimento do plano de trabalho aprovado pela Prefeitura e Conselho Municipal de Saúde, justamente para não que as contas não fiquem no vermelho e a instituição continue prestando uma assistência de qualidade. 
 
Com relação as obras realizadas na fachada da instituição, todas elas foram custeadas por parceiros, não tanto a instituição investido nenhum valor, conforme contratos firmados com os mesmos, os quais a instituição coloca à disposição de quaisquer interessados para consulta. 
 
O Complexo de Saúde São João de Deus reforça que se não fossem as dívidas deixadas por gestões anteriores, a instituição teria um resultado positivo mensal de cerca de R$ 1,1 milhão, no entanto, mensalmente tem arcado com o montante aproximado de R$ 2 milhões, referentes à obrigações deixadas pelas gestões anteriores, conforme anteriormente citado.
 
As emendas parlamentares se tornaram uma alternativa para complementar o caixa. No entanto, caso a população e empresários queiram contribuir, toda ajuda será bem-vinda. Importante salientar que as emendas parlamentares são práticas comuns nos hospitais, principalmente em um momento no qual não há apoio de custeio do estado para os gastos que se extrapolaram.”

 

View this post on Instagram

A post shared by Portal MPA (@portalmpa)

Em live, prefeito Gleidson Azevedo discute com deputado sobre verba para hospital São João de Deus

 

Prefeito Gleidson e Cleitinho justificam verba e rebatem deputado: “As portas estão abertas”

Semusa esclarece sobre emenda parlamentar destinada ao HSJD

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!