Cruzeiro consegue empate na casa do River Plate e carrega a decisão para o Mineirão

Postado em 23/07/2019 19:06

Em jogo truncado e dramático, o Cruzeiro segurou a pressão do River Plate e saiu com o empate de 0 a 0 do Monumental de Núnez na noite desta terça-feira, em partida válida pela ida das oitavas de final da Libertadores.

Quase a derrota

Aos 51 minutos da segunda etapa, Henrique puxou Lucas Pratto dentro da área após cobrança de escanteio. A arbitragem marcou o pênalti com o auxílio do árbitro de vídeo. Para a sorte do clube mineiro, Suárez bateu um tiro de meta e isolou a bola. Seria uma derrota dolorosa, porque o pênalti foi marcado após uma bobeira de Henrique.

Os argentinos buscaram mais o ataque, mas não transformaram a pressão e a maior posse de bola em gol. A equipe Celeste pecou muito na saída de bola e não encaixou contra-ataques, até pelos diversos erros de passe, o que gerou muita reclamação de Mano Menezes.

Como fica?

Cruzeiro e River Plate voltam a se enfrentar, pelo jogo de volta, na próxima terça-feira (30), no Mineirão. A partida vai ser no mesmo horário, às 19h15. Quem vencer se classifica. Um novo 0 a 0 vai levar a disputa para os pênaltis. Empate a partir de 1 a 1 dá a vaga ao River.

PRIMEIRO TEMPO

Dá para dizer que o River Plate começou amassando o Cruzeiro. Os argentinos mantinham a bola no pé e pressionavam a Raposa sem ela. Deste modo, o time do Mano Menezes ficou encurralado no campo de defesa, dependendo de contra-ataques.

Dono do meio-campo, o River conseguia trocar passes com certa facilidade, chegando com perigo também pelas pontas, principalmente pelo lado direito. Aos poucos, Fábio começou a aparecer no jogo. A primeira participação direta foi aos 24, quando fez boa defesa em cabeçada de Álvares. No rebote, Fernández jogou para fora, desperdiçando uma ótima oportunidade.

Aos 40, outra boa defesa do goleiro brasileiro: Suárez cruzou da direita, a defesa do Cruzeiro tenta afastar, mas a bola bate em De La Cruz e vai na direção do gol, obrigando Fábio a fazer a defesa em dois tempos no canto direito.

Apesar do domínio e de maior posse de bola, o River Plate não traduziu em muitas chances claras de gol. Armani mal tocou na bola. Mesmo assim, o Cruzeiro conseguiu segurar os donos da casa, mantendo o placar em 0 a 0 até o intervalo.

SEGUNDO TEMPO

Para povoar mais o meio-campo e evitar que o River Plate continuasse com espaços para tocar a bola próximo à área, Mano Menezes promoveu a entrada de Ariel Cabral no lugar de Robinho.

Em campo, a segunda etapa voltou com o Cruzeiro sofrendo menos, mesmo com o River Plate com mais posse de bola. Os argentinos só não conseguiam entrar na área. A Raposa até saiu na frente, mas a arbitragem marcou impedimento no gol de Marquinhos Gabriel, aos dois minutos, confirmando a posição irregular com o auxílio do VAR.

Mano Menezes reclamava bastante de sua equipe, principalmente pelos erros de passe na saída de bola. Aos 15, David entrou no lugar de Thiago Neves. Pelo lado do River, Marcelo Gallardo colocou Lucas Pratto, que estava há dois meses sem jogar, para dar mais volume de ataque.

Aos 25, De La Cruz deu espaço para o volante Cristian Ferreira. Seis minutos depois, Jadson entrou no lugar de Lucas Romero, que deixou o campo com dores.

O jogo esfriou depois dos minutos iniciais na etapa final, com poucas chances perigosas dos dois lados. Ficou muito brigado, com muito perde e ganha. As equipes mal conseguiam penetrar na área adversária.

De início, a entrada de Pratto não fez muito efeito, mas o atacante quase abriu o placar aos 38. Após cobrança de escanteio, Fábio fica no meio do caminho, e Pratto sobe sozinho. A sorte cruzeirense é que o ex-jogado do Atlético-MG cabeceou para fora.

Aos 41, Fábio se redime da saída errada no lance anterior e brilha mais uma vez para salvar a equipe Celeste após bola desviar depois de chute da entrada da área. Na jogada, torcida e time argentinos pedem mão na bola de Orejuela, mas arbitragem entendeu que não houve.

A arbitragem deu acréscimos de seis minutos. Aos 45, Pedro Rocha desperdiçou contra-ataque com duas opções de passe no meio. Mais um erro de passe cruzeirense.

Aos 51, Henrique comete pênalti infantil em Pratto, ao puxar o atacante após cobrança de escanteio. O árbitro de vídeo quem avisou o árbitro de campo do puxão. Na cobrança, Suárez bate forte no meio e isola a bola, mantendo o resultado em 0 a 0.

Fonte: FutebolBrasil.

Acompanhe o desenrolar dessa partida através de nosso FACEBOOK em mais uma Jornada Esportiva:

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!