Publicidade

Gestores do Cruzeiro terão conversa “olho no olho” com o jogadores

Postado em 24/12/2019 18:37

A queda do Cruzeiro para a Série B do Brasileirão tem um impacto imediato na capacidade financeira do clube para gerir o time de futebol profissional. Menos receitas de cota de TV, dívidas a serem pagas, rombos orçamentários de gestões passados. O conselho de notáveis, formado por empresários-conselheiros, assumiu o controle administrativo da Raposa. Após duas reuniões antes do Natal, irão se reunir novamente nesta quinta (26). Eles buscam traçar plano para salvar o clube. Um dos primeiros pontos abordados é a readequação da folha salarial do clube.

Para tanto, e buscando evitar novas cobranças na Justiça do Trabalho (como aconteceu com Thiago neves e Fabrício Bruno), a diretoria celeste pretende conversar individualmente com cada jogador do elenco profissional e, juntamente com os respectivos empresários, achar uma solução que deve passar por quatro caminhos: aos atletas interessados em ficar, um novo contrato de salário menor; a quem quer sair: transferência definitiva, empréstimo ou rescisão contratual amigável.

O Cruzeiro realmente não tem como bancar folha de Série A na Série B. Ainda mais com alguns contratos que significariam ampliar ainda mais as dívidas. Aumentar ainda mais os atrasos nos pagamentos. Portanto, tem que cair na realidade. Tem atletas que foram bons para o Cruzeiro, mas temos que conversar com eles. “Você quer ficar aqui para não receber?” Não tem como pagar salário na altura e no nível que estão recebendo – afirmou o CEO do Cruzeiro, Vittorio Medioli.

“R$ 700 milhões de dívida não é pouco. Certas coisas não foram conduzidas corretamente. E pegar neste ponto é duro, irá requerer um tempo para consertar isso” – Vittorio Medioli

Um dos primeiros jogadores a ser procurado pela nova diretoria é o atacante Fred. O atleta tem grandes valores a receber do clube, com muitos meses de atraso no pagamento de direito de imagem. O contrato do jogador com o Cruzeiro vai até dezembro de 2020.

Melhor um mau acordo que uma boa briga. O Cruzeiro tem que levantar essa situação. Chamaríamos um a um, conversaríamos com tranquilidade. O Pedrinho falou que o nosso plantel será reduzido a 22 atletas. Alguns, ou vários, terão de vir da nossa base. Dar oportunidade a eles. E ter um time titular que possa realmente garantir as vitórias na Série B – completou Medioli.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!