Publicidade

Felipe Conceição vê gramado ruim e atuação abaixo do esperado na derrota do Cruzeiro.

Postado em 19/04/2021 12:50

O gramado do Manduzão foi um obstáculo. E o Cruzeiro se complicou nele. A análise é de Felipe Conceição. O time acabou derrotado por 1 a 0 pelo Pouso Alegre, no Sul de Minas, na penúltima rodada da fase de classificação do Campeonato Mineiro. Agora, a Raposa terá de confirmar a vaga nas semifinais na rodada final, domingo que vem, contra o Patrocinense, no Mineirão.

No Manduzão, na visão de Felipe Conceição, o Cruzeiro não conseguiu implantar o estilo de jogo trabalhado. O treinador criticou o gramado e pediu que a Federação Mineira busque melhorias para as próximas edições do campeonato.

Advertisement

“Um campo muito ruim. Atrapalhou muito a nossa performance de ditar o ritmo, como a gente está acostumado. Até tivemos o controle do jogo, mas não conseguimos colocar o jogo no nosso ritmo. Ficou um jogo mais parado, um jogo mais devagar por causa do campo.

“Muita dificuldade pra gente conseguir trocar passes rápidos. E nem é culpa dos atletas. Realmente, um campo como este tem que ser revisto para as próximas competições do Campeonato Mineiro”

O Cruzeiro vinha de cinco jogos sem derrota, com quatro vitórias seguidas. Sem levar gol nessa sequência. Marcando nas quatro últimas partidas. Hoje, perdeu todas essas estatísticas, apesar de ter finalizado mais que o adversário: 12 contra 7.

-“Fazia tempo que a gente passava um jogo em branco. As circunstâncias do gramado atrapalharam muito a nossa questão ofensiva, apesar do controle, apesar da gente criar situações até claras de fazer o gol. Não vejo que foi um demérito dos atletas. E sim do campo. Você ter uma assertividade na finalização com um campo como esse, realmente é difícil. Os atletas suportaram bem, o adversário achou um gol em uma bola, e o resto do jogo se portou pra defender”.

Felipe Conceição segue ressaltando a evolução na equipe. Contra o Pouso Alegre, houve um recuo, muito mais pelas condições do gramado.

“A gente está numa numa segunda fase, uma manutenção da equipe, de um crescimento coletivo, individual. Estamos conseguindo. Hoje foi um ponto fora da curva muito pelo contexto do jogo, não só do campo, mas do desgaste, da viagem, da sequência, enfim. Situações que são difíceis até você cobrar o atleta”.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!