Publicidade

Empurrado pela torcida, Galo constrói virada no Mineirão e bate o Santos

Postado em 13/10/2021 21:16

O Galo bateu o Santos por 3 a 1 na noite desta quarta-feira (13), no Gigante da Pampulha e amplia vantagem na liderança

Diante da torcida, que fez questão de apoiar o time durante os 90 minutos, o Atlético conseguiu uma virada excepcional em cima do Santos na noite desta quarta-feira (13), no Mineirão, vencendo por 3 a 1. Nacho Fernández, que começou o jogo no banco de reservas, entrou durante o intervalo e mudou a cara do jogo. Marcou duas vezes e deu assistência para um. 

Com a vitória, o Galo chegou aos 56 pontos e vai aumentando as chances de título brasileiro. Na próxima rodada, o Galo enfrenta o Atlético-GO, no domingo (17), às 18h15, no Estádio Antônio Accioly. O Santos, que segue na luta contra o rebaixamento, encara o Sport, também no domingo, só que às 20h30, na Ilha do Retiro. 

Advertisement

Os primeiros minutos de Galo e Santos em campo foram muito movimentados. O Atlético chegou duas vezes, pelo lado esquerdo, com menos de cinco minutos em campo. O Peixe “aproveitou” o jogo mais ofensivo do Galo, só defendeu e conseguiu fazer isso bem. O Galo teve mais posse de bola (66% x 44%) e mais finalizações (6×1), mas os erros de arbitragem também marcaram o primeiro tempo de jogo, o que deixou Cuca, jogadores e torcida irritados. 

Logo aos 11 minutos, em uma boa jogada de Diego Costa pelos lados, Matias Zaracho foi derrubado na área. O zagueiro santista Wagner Leonardo puxou a camisa do meia atleticano, que caiu, mas o árbitro Paulo Roberto Alves sequer foi revisar o lance na cabine do vídeo. Bom para o Santos, que luta contra o rebaixamento e garantia um bom resultado ao fim do primeiro tempo

No intervalo, Cuca fez mudanças para deixar a equipe mais ofensiva e poder trabalhar a bola com mais qualidade – o que funcionou depois. Dylan Borrero e Diego Costa saíram para Nacho Fernández e Eduardo Sasha entrarem, mas foi a alteração forçada de Fábio Carille, ainda no primeiro tempo, que surtiu efeito logo no início.  

Raniel entrou em campo aos 10 minutos ainda da primeira etapa no lugar de Léo Baptistão, que teve um desconforto na perna esquerda. O ex-jogador do Cruzeiro abriu o placar no Mineirão aos três minutos com um chute de fora da área. O goleiro Everson se esticou todo para defender a bola, mas não alcançou.

A reação do Galo veio e em poucos minutos a equipe conseguiu virar o placar. Depois de bons minutos analisando o lance, a arbitragem marcou pênalti em cima de Calebe, que entrou na etapa complementar. Sem Hulk em campo, cobrador oficial do time, Nacho Fernández foi para a cobrança. Aos 24 minutos, o meia argentino finalizou no lado direito e o goleiro João Paulo caiu para a esquerda, empatando para o Atlético.

Embalado pelo canto da torcida, que marcou presença no Mineirão, o gol da virada foi de Nathan Silva cinco minutos após o empate. Nacho cobrou falta e o zagueiro do Galo cabeceou direto para o gol. A arbitragem que bobeou no primeiro tempo, consertou a lambança na etapa complementar com duas revisões corretas no VAR, que gerou os dois pênaltis do Galo. 

A segunda penalidade foi marcada aos 33 minutos depois de revisão. Nacho foi mais uma vez para a bola, só que errou a cobrança. O goleiro João Paulo defendeu com os pés e, no rebote, o meia argentino cabeceou e balançou as redes. 

Atlético: Everson; Mariano (Calebe), Nathan Silva, Réver e Dodô; Allan, Jair (Tchê Tchê), Zaracho e Borrero (Nacho); Keno e Diego Costa (Sasha).

Santos: João Paulo; Vinícius Balieiro, Velázquez, Wagner Leonardo e Marcos Guilherme; Camacho, Vinícius Zanocelo, Jean Mota e Lucas Braga; Marinho e Léo Baptistão (Raniel).

Cartões amarelo: Dodô (Atlético); Raniel, Jean Mota, Wagner Leonardo e Lucas Braga (Santos)

fonte:www.otempo.com.br

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade