Publicidade

Em 2021 os problemas do Cruzeiro continuam sem solução imediata,

Postado em 11/01/2021 11:27

O planejamento de Cruzeiro e Felipão para a temporada 2021 tem entraves que precisam ser superados com certa urgência para não prejudicarem a efetiva ação para montagem do elenco e manutenção de jogadores. O que pesa é a capacidade financeira da Raposa, neste momento.

Acumulando uma dívida que supera R$ 1 bilhão, segundo o seu último balancete (mas que já deverá diminuir no próximo a ser divulgado), a Raposa acumula atrasos em duas folhas e meia de salário (outubro, novembro e dezembro) mais o pagamento de 13º dos atletas do profissional, neste momento.

Funcionários, jogadores de base e do feminino não recebem há dois meses. Falta dinheiro no caixa, e o clube tenta contornar a situação com a venda de atletas, como é o caso do lateral Orejuela. A negociação do “Panita”, como é apelidado, renderia R$ 20 milhões aos cofres da Raposa, o que daria para colocar os salários em dia.

Seria um alívio já para a comissão técnica e jogadores do clube, que aguardam a regularização do pagamento de salários. O clube mineiro informou, na última semana, que vem trabalhando para colocar os vencimentos em dia e mantendo contato constante com os colaboradores.

Mesmo ciente da dificuldade financeira do Cruzeiro, Felipão quer cinco reforços para a próxima temporada. O treinador já sinalizou que buscará jogadores mais experientes, com rodagem na Série B, principalmente. Entretanto, a busca por esse perfil costuma render mais custos – principalmente salariais.

Entretanto, antes de dar o passo para contratações, o Cruzeiro ainda precisa resolver a situação da punição na CNRD. O clube está impedido de registrar atletas por não ter repassado R$ 1,2 milhões da venda do zagueiro Bruno Viana, ao Olympiakos, da Grécia, ao PSTC-PR. O clube já informou, por meio do presidente Sérgio Santos Rodrigues, que discute o foro da disputa e, ao mesmo tempo, busca um acordo. André Mazzuco, diretor de futebol do Cruzeiro, disse que ainda não há previsão sobre a resolução da dívida, mas que ela está sendo tratada como assunto prioritário.

“O clube tem trabalhado nisso há algum tempo. Tenho tratado com o Sérgio. Não temos uma previsão, mas é um assunto prioritário, não tenha dúvida, porque a gente precisa liberar esse registro. Agora, de qualquer forma, nesse período que vamos ter a partir de agora ou da definição da Série B em diante, a gente vai ter um tempo para fazer essas ações, e essa situação não impede de trazermos um jogador até que se resolva essa questão do registro. A gente não pode aguardar”.

O técnico Luiz Felipe Scolari já demonstrou que precisa definir o planejamento no Cruzeiro, mas tendo uma conversa franca com o novo diretor de futebol, André Mazzuco, expondo as dificuldades atuais encontradas.

“Eu tenho primeiro que me encontrar com o Mazzuco, sentar e definir algumas situações, principalmente (sobre o) que eu estou vivendo dentro do Cruzeiro, o que o Cruzeiro vive atualmente. Situações que ele, como diretor de futebol, vai ter que dar uma segurança muito maior a uma série de perguntas que a gente vai fazer a ele” – disse o treinador após a vitória sobre o Sampaio Corrêa.

Em janeiro, o Cruzeiro corre contra o tempo para conseguir melhor a saúde financeira e, ao mesmo tempo, atender aos pedidos do técnico Luiz Felipe Scolari.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!