Diretor de futebol do Cruzeiro admite salários atrasados e permanência de Ceni

Postado em 09/09/2019 11:27

O Cruzeiro ainda não pagou o valor integral dos salários referentes ao mês de julho e também está atrasado, em um dia, com a quitação dos vencimentos de agosto. É o que admitiu o diretor de futebol Marcelo Djian, após a goleada de 4 a 1 sofrida para o Grêmio, no Independência, neste domingo, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Tem uma parte de julho que está atrasada e agosto, que venceu na última sexta-feira. “Nós estamos trabalhando para regularizar isso o mais rápido possível.”

Os atrasos de salários dos funcionários do administrativo e do departamento de futebol do Cruzeiro têm sido recorrentes. O clube passa por um momento financeiramente difícil. No fim de maio, o Fantástico, da TV Globo, denunciou irregularidades cometidas pela administração de Wagner Pires de Sá, que assumiu a presidência do clube no início do ano passado. Antes de Djian conversar com a imprensa, Fábio foi questionado sobre o atraso dos salários e foi bem direto: “Você tem que perguntar para a diretoria”

Entre os integrantes da diretoria envolvidos nessas polêmicas, está Itair Machado, vice-presidente de futebol do Cruzeiro, que acabou afastado pela Justiça após pedido de conselheiros e sócios do clube. Na última quinta, ele retornou ao cargo depois de a liminar cair. A diretoria foi alvo de protestos da torcida durante e depois da partida contra o Grêmio.

A derrota para o Grêmio foi a segunda consecutiva. Na quarta-feira, perdeu por 3 a 0 para o Internacional, em Porto Alegre, pela volta da semifinal da Copa do Brasil. Os resultados contra os times gaúchos acenderam o sinal de alerta na Toca da Raposa.

Na entrevista coletiva após o jogo deste domingo, Rogério Ceni – que tem duas vitórias, um empate e duas derrotas no comando do Cruzeiro -,afirmou que será preciso fazer mudanças drásticas na equipe. E ele foi bem claro, se as mudanças não forem feitas, não faz sentido ele seguir na Toca. E olha que ele está há menos de um mês treinando a equipe.

Marcelo Djian foi questionado sobre o assunto, ainda no Independência, depois do jogo. Segundo o diretor, não há risco nenhum de Rogério Ceni sair do time neste momento.

“Não existe risco nenhum. É normal a decepção dele, já que os três primeiros jogos dele nós tivemos bons resultados, conseguimos sete pontos, já na última quarta-feira fomos desclassificados da Copa do Brasil, onde a gente poderia ir para a final.”

“Agora, jogando em casa, até mesmo com os resultados da rodada de ontem, acredito que uma vitória deixaria embolado com os outros times, com 21 pontos. Então, jogando em casa, independentemente do time que for, mesmo que o Grêmio seja uma grande equipe, existe sempre essa decepção, ainda mais com um placar elástico”.

 
 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com