Publicidade

Cruzeiro tem vitória de série B. O importante é pontuar.

Postado em 12/12/2020 13:13

O Cruzeiro triunfou mais uma vez fora de casa. Na noite dessa sexta-feira, superou o Vitória por 1 a 0, no Barradão, pela 28ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Se por um lado não foi uma atuação brilhante do ponto de vista técnico, por outro, a organização arrancou elogios do técnico Luiz Felipe Scolari.

O treinador, que conquistou a sétima vitória em 12 partidas no comando do Cruzeiro, disse que os três pontos estarão na bagagem mineira, principalmente por conta do equilíbrio tático. Felipão também fez questão de elogiar a bola parada. O gol no Barradão nasceu de um escanteio cobrado por Machado e uma cabeçada certeira de Ramon.

Advertisement

“Acredito, pelo que nos portamos nos primeiros 15 ou 20 minutos e no restante do jogo, que nós vencemos mais uma partida, porque estamos taticamente equilibrados. Sabemos o que fazer, como fazer, e nós, se não temos uma jogada tão trabalhada com qualificação técnica, temos uma jogada muito boa de bola parada, onde a gente consegue muitos gols”.

O Cruzeiro, como a maior parte dos times do futebol brasileiro, tem enfrentado uma sequência com jogos praticamente a cada três dias. Dentro desse contexto, ele ressalta a importância de o time seguir eficiente na bola parada e taticamente organizado.

“Não é só minha equipe que tem esse problema. A outras equipes também, então temos que aproveitar o máximo aquilo que trabalhamos, principalmente em jogadas de bola paradas, posicionamento, parte tática muito bem definida, para conseguirmos o primeiro objetivo, que é chegarmos aos 43 pontos, 44”.

Felipão também comemorou a conquista de quatro pontos em dois jogos feitos em sequência como visitante: empate com o CRB e triunfo sobre o Vitória. O Cruzeiro tem o terceiro melhor aproveitamento fora dos seus domínios, com 25 pontos conquistados em 14 partidas como visitante.

“Saímos para jogar dois jogos, e quatro pontos considerávamos muito bom. A conquista de seis seria espetacular, mas não tivemos capacidade. Agora, é fazer aquilo que temos que fazer, jogar como jogamos”.

Desde que Felipão chegou ao Cruzeiro, o treinador é perguntado sobre o acesso após cada partida. Apesar de o time sair do Barradão a seis pontos do G-4 (Cuiabá e Juventude jogam neste sábado, como visitantes), Felipão não mudou o discurso: o foco ainda está em se afastar da zona de rebaixamento.

“Quando nós atingirmos 43, 44 pontos, podemos pensar, sim, mas não atingimos. Temos 38 pontos, faltando, no mínimo, cinco a seis pontos. O que podemos pensar é que estamos trabalhando para isso”.

Scolari também fez questão de apontar o bom aproveitamento recente da equipe, que conquistou 69,4% dos pontos desde a chegada do treinador. Mais uma vez, ele lamentou os seis pontos perdidos antes do início da Série B, por conta de uma dívida na Fifa.

“Fizemos 25 pontos em 36 jogados. É difícil uma equipe fazer isso. Se tivéssemos feito isso desde o início, teríamos 58 ou 60 pontos. Então, é que a gente pegou o bonde andando e vai devagar, por etapas”.

“Se nós tivéssemos aqueles benditos seis pontos que eu venho falando, que algumas pessoas acharam que era ridículo, que o Cruzeiro poderia perder seis pontos, a quantos pontos estaríamos? Onde estaríamos?”

Com apenas uma derrota nos últimos 13 jogos da Série B do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro está na 11ª colocação, com 38 pontos. O Figueirense, que abre a zona de rebaixamento, ainda joga na rodada e poderá chegar aos 31. No entanto, um triunfo catarinense seria bem-vindo à Raposa, já que o duelo é contra o Cuiabá, concorrente forte ao acesso à elite nacional.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!