fbpx
Pular para o conteúdo
  • Home
  • Cruzeiro
  • Cruzeiro cai no Mineirão para o Grêmio e está eliminado na Copa do Brasil

Cruzeiro cai no Mineirão para o Grêmio e está eliminado na Copa do Brasil

Image

Raposa perde para o Grêmio por 1 a 0, na partida de volta das oitavas de final da competição, e põe fim ao sonho do heptacampeonato na competição

Cruzeiro e Grêmio foram a campo na noite desta quarta-feira (31) para decidir vaga na Copa do Brasil. No gramado do Mineirão, os dois maiores campeões do torneio. Confronto grande, perigoso, de concentração do primeiro ao último minuto. Um disputa na qual qualquer vacilo pode ser letal, a exemplo do cometido pelo zagueiro Lucas Oliveira, aos 26 do primeiro tempo, que deu início à jogada que Villasanti não desperdiçou e garantiu a vitória gremista por 1 a 0. 

O revés em casa põe fim à caminhada da Raposa rumo ao heptacampeonato, em sua 27ª participação no torneio, para tristeza dos cerca de 40 mil cruzeirenses que foram ao estádio. Melhor para o tricolor gaúcho que avança às quartas de final e mantém vivo o sonho do sexto título. No placar agregado, 2 a 1 para os gaúchos e classificação garantida.

Agora, resta ao Cruzeiro concentrar todas as forças na Série A do Campeonato Brasileiro. O próximo compromisso é o clássico contra o Atlético no sábado (3), às 18h30, no Parque do Sabiá, em Uberlândia, pela nona rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Já o Grêmio encara o São Paulo domingo (4), às 16h, no Morumbi.

Domínio, chances e vacilo

O Cruzeiro iniciou a partida no Mineirão atuando como o ‘dono da casa’. Tomou a iniciativa, assumiu o controle do confronto e foi superior na maior parte dos 45 minutos. Com muita movimentação no meio-campo, principalmente com Wallisson e Mateus Vital, impôs dificuldade à marcação rival. A Raposa, porém, deparou-se com um Grêmio bem postado no setor, tentando conter as investidas, em muitos momentos, com faltas. 

O Cruzeiro ficou no ‘quase’ com atacante Henrique Dourado, logo aos 7 minutos. Após cruzamento de Wesley pela direita, o camisa 99 cabeceou, venceu Gabriel Grando, mas quando a bola iria ultrapassar a linha, Bruno Alves evitou o gol. Pouco antes, Cuiabano bateu na trave esquerda do gol celeste, mas o juiz assinalou impedimento.

A Raposa seguiu com mais posse de bola e relativamente tranquila em campo até os 26 minutos, quando o regular Lucas Oliveira deu ao rival a oportunidade que nem ele mesmo esperava. O zagueiro foi trocar passe com Luciano Castán na entrada da área, mas errou de forma grosseira. Suárez interceptou a jogada e tocou para Villassanti, que basteiro rasteiro no canto direito de Rafael Cabral.

O cronômetro marcava 26 minutos. E, pelos próximos dez, o Cruzeiro ficou atordoado em campo. Sentiu o golpe, descontrolou-se e, por pouco, não levou o segundo. Ao fim da primeira etapa, a equipe estrelada se recuperou e só não igualou o marcador por causa do travessão, após Henrique Dourado girar dentro da aréa e arrematar, e devido à intervenção de Gabriel Brando, que fez linda defesa em chute de Lucas Oliveira. 

Pressão estrelada, mas em vão

Pepa começou o confronto com Bruno Rodrigues, considerado o principal atleta do time no banco. O motivo: ‘guardá-lo’ para a segunda etapa, em função do desgaste provocado pelas dez partidas seguidas como titular. Na volta do intervalo, precisando vencer, o comandante português acionou o atacante da camisa 9 na vaga de Stênio. 

A Raposa foi à frente, em busca do empate desde o início da segunda etapa, principalmente pelas laterais. Com isso, vez ou outra, deixava brecha para o contragolpe gremista. Em uma desses avanços, o time gaúcho só não ampliou por o VAR constatou falta de Cuiabano em cima de Wesley, na jogada em que Bitello mandou para o fundo da rede, aos 17.

O correr do relógio aumentou o nervosismo cruzeirense e a ansiedade da torcida. Pepa mandou o time ainda mais à frente. Fez todas as alterações possíveis. Do outro lado, em vantagem, Renato Gaúcho também recorreu ao banco de reservas. No entanto, para reforçar a marcação.

Tornou-se um ataque contra defesa. Porém, muito mais no desespero do que de forma consciente por parte do Cruzeiro, que, embora superior em boa parte do duelo, sucumbiu frente ao Grêmio, no oitavo duelo pela Copa do Brasil entre os rivais. Agora, com três vitórias do time gaúcho, duas mineira e três empates.

CRUZEIRO 1 x 0 GRÊMIO

Cruzeiro: Rafael Cabral; William (Igor Formiga), Lucas Oliveira, Luciano Castán e Marlon; Filipe Machado (Neto Moura), Wallisson (Gilberto) e Mateus Vital; Wesley (Daniel Júnior), Stênio (Bruno Rodrigues) e Henrique Dourado
Técnico: Pepa

Grêmio: Gabriel Grando; Bruno Alves, Bruno Uvini e Kannemann; Fábio (João Pedro), Carballo (Mila, Vaillasanti, Cuiabano (Everton Galdino) e Reinaldo; Bitello (Gustavo Martins) e Luis Suárez (Diogo Barbosa)
Técnico: Renato Portaluppi

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Motivo: Volta das oitavas de final da Copa do Brasil
Gol: Villasanti, aos 26 minutos do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Gilberto (C); Kannemann, Everton Galdino (G)
Árbitro: Flavio Rorigues de Souza (Fifa-SP)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (Fifa-RJ) e Marcelo Carvalho Van Gasse (CBF-SP)

fonte:www.otempo.com.br

ouça o gol na voz de Taylor de Freitas

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x