Atlético quita dívida com a Fifa e não perderá pontos no brasileirão

Postado em 28/04/2020 12:17

O Atlético quitou, nesta segunda-feira (último dia do prazo determinado pela Fifa), a dívida que tinha com a Udinese, da Itália, referente à compra de Maicosuel, em 2014. Quem comunicou a “fatura paga” foi o presidente Sérgio Sette Câmara, no Twitter. O valor total da dívida – agora quitada – era de R$ 13.454.328,54.

Na postagem, o mandatário atleticano agradece aos principais patrocinadores do clube, que, segundo ele, “não mediram esforços para ajudar”. Rubens Menin e Rafael Menin, citados pelo presidente, comandam a Construtora MRV, e Ricardo Guimarães, ex-presidente do Galo, é o dono do Banco BMG. São as duas principais empresas que, hoje, respaldam o Atlético em momentos de dificuldade financeira, como o atual.

A resolução deste problema na Fifa acontece aos “45 do segundo tempo”, já que esta segunda-feira, dia 27 de abril de 2020, foi traçada pela entidade máxima do futebol mundial como prazo limite para o Atlético quitar a dívida. o clube foi comunicado da condenação no dia 11 deste mês e sabia que, em caso de não pagamento, perderia três pontos no Brasileirão 2020 – o que poderia evoluir para punições desportivas mais severas.

Sérgio Sette Câmara, desde então, passou a correr atrás de soluções. O presidente entrou em contato com a Fifa para tentar um parcelamento da dívida, mas não obteve resposta positiva. Nesse domingo, revelou estar “desesperado” e disse que tinha poucas esperanças de reverter o quadro. Chegou a mencionar, inclusive, a possibilidade de vender algum bem pessoal para que o Atlético pagasse a dívida no prazo.

Um dia depois, com ajuda dos parceiros “de sempre”, o Galo, enfim, quita a dívida milionária. A compra de Maicosuel não trará mais dor de cabeça ao clube, mas ainda há outros processos de cobrança em andamento na entidade máxima do futebol. O Atlético deve (também à Udinese) pela compra do lateral Douglas Santos. Ainda na Fifa, o Galo discute dívida protestada pelo Vélez Sarsfield (Lucas Pratto) e Junior Barranquilla (Yimmi Chará). Ainda há ações movidas por Osmanlispor (Patric) e Banfield (Cazares).

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
error: Este conteúdo é protegido!