Atlético: Deu “pro gasto”

Postado em 28/02/2019 11:53

 

Para o técnico Levir Culpi, a vaga à fase de grupos, conquistada contra o Defensor-URU, na noite desta quarta-feira, no empate por 0 a 0, valeu o resultado, mas não houve sufoco como diante do Danúbio, também do Uruguai, na fase anterior da Libertadores.

O comandante alvinegro explicou a mudança em cima da hora com a entrada de Zé Welison, no meio de campo, no lugar do atacante Chará, ficando com três volantes em campo-Elias, Adilson e Welison- além de dizer que o time está pronto para a “verdadeira Libertadores”, que se inicia na próxima semana para o alvinegro.

A ideia era procurar vencer. Claro, é um pouquinho diferente com Zé e Adilson. É uma dupla. Os outros não são tão completos assim no sistema defensivo. Eu achei que foi tranquilo. A única coisa que ninguém esperava foi a expulsão de Zé Welison. E aí sim, a coisa ficou meio esquisita. Mas resolvemos bem os problemas, considerando as oportunidades de gols e que passamos pouco aperto. Eu ia tirar Zé Welison com 15 minutos, eu tinha isso na minha cabeça, só eu pensei nisso, porque eu estava com medo do cartão amarelo dele. Vacilei. Poderia ter tirado um pouco antes, talvez, e não teríamos esse sufoco. Passamos bem. Os caras que entraram foram bem. Não corremos riscos. Estamos classificados, como tem que ser, sempre com sofrimento. Agora, meus amigos, entramos na Libertadores. E tivemos uma boa antecipação do que vai acontecer. Vamos entrar mais bem preparados”

Apesar de não ver sufoco ou grande dificuldade na classificação, Levir achou meio sem “graça” o modo como a vaga foi conquistada por seus comandados.

“Não tem time uruguaio ruim. Não tem time na Libertadores ruim. Mas eles tiveram oportunidades mínimas. Corremos poucos riscos. A verdade é que não teve muita graça. Não foi muito do que gostaríamos que fosse, mas foi legal. E justo. Eu achei que os jogadores fizeram o que tinham que fazer, e passamos dessa fase. Vamos esquecer o que aconteceu. Libertadores é isso aí que vocês estão vendo. Jogamos em casa e passamos aperto no primeiro e no segundo jogos. Não custa nada a gente passar com mais facilidade. Entramos na Libertadores. Nosso time sentiu o gosto de como funciona a coisa. Nosso time também vai entrar melhor, e deve entrar melhor se quisermos ter resultados melhores. Acredito muito nisso. Aprendendo com essas situações, vamos entrar muito bem na próxima fase”

A “verdadeira Libertadores” de Levir começa na quarta-feira, 6 de março, às 19h15, quando o Galo recebe o Cerro Porteño, pelo Grupo E. Ainda há indefinição sobre o local da partida, que pode ser no Independência ou no Mineirão.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
error: Este conteúdo é protegido!