”Atlético 0 x 3 VAR”, o time atleticano não conseguiu obter vitória em Varginha, vendo-se parado pelo BOA Esporte, o placar então se manteve 0 x 0

Postado em 30/03/2019 19:57

Resumo do Primeiro Tempo: Em uma rápida alavancada o BOA Esporte mostrou-se apto para o jogo em questão, ao assoprar dos apitos o time de vermelho conseguiu uma rápida movimentação pelo lado esquerdo do gramado contra a estrutura defensiva do time atleticano, a disposição defensiva do Atlético conseguiu obstruir o ataque relâmpago do time da casa que assim não conseguiu surpreender de maneira efetiva o time do Atlético, desde então o time alvinegro mostrou-se com um ”alerta” ainda maior, trazendo uma qualidade de posse de bola válida, ofuscando então os primeiros segundos do jogo do BOA Esporte, assim sendo o time de Belo Horizonte assim passou a dominar o jogo, mas aos cinco minutos de jogo podemos perceber que o jogo se mostrou extremamente ”pressionado”. Vez ou outra o BOA Esporte realizava aberturas de bolas que ameaçavam o Atlético Mineiro, mostrando que o Fábio Santos deixava com que o BOA Esporte pudesse trabalhar, tendo então quase dez minutos de uma pressão do BOA Esporte que se mostrava vivo na partida e que não se entregaria fácil.

O lado esquerdo do BOA era um tanto fraco, fazendo com que o Atlético pudesse de maneira fácil acessar tal flanco, assim tendo efetividade em seus ataques, porém não conseguiu abrir o marcador, assim sendo o jogo permaneceu em uma pressão ao longo de seus dez primeiros minutos, e logo nesse início de jogo conseguimos avaliar que a zaga do clube alvinegro não realizava um trabalho significativo, tendo algumas falhas vitais que poderiam facilmente ameaçar o gol defendido por Victor.

O BOA Esporte apresentou um domínio de bola amplo, sabendo trabalhar bem seus passes até a abertura de um ataque. O BOA apresentou supremacia diante do meio de campo, o Atlético conseguiu explorar o campo de ataque adversário em mínimas chances, não conseguindo armar suas ações diante do meio de campo para apresentar um ataque que pudesse ser válido para o avanço contra o gol adversário, assim sendo o Galo se via inerte diante de seus ataques. Tendo em vista que o BOA ao longo dos primeiros minutos de jogo fosse o Senhor do Jogo nesse instante.

A dificuldade do Galo então era gritante, fazendo com que a torcida atleticana ficasse em extrema dúvida perante o time em questão, Em uma importante ofensiva do Atlético, numa bola alçada contra a área do BOA Esporte; Cazares obteve uma clara chance de abrir o placar, porém o mesmo jogou como ”zagueiro” retirando o perigo da área do adversário, assim sendo armando novas movimentações para o BOA Esporte, que até o momento possuía o controle de todo o jogo, obrigando o time de Belo Horizonte a recuar pelo seu campo defensivo, vendo-se recuado e preocupado contra quaisquer fossem as ameaças que avançassem.

Como não conseguiu avançar com troca de passes o time atleticano se viu obrigado a apostar nas bolas alçadas contra o adversário, assim contando com seus jogadores que se posicionavam perante o cerco de ataque. O Galo apresentava um amplo nervosismo nos seus 20 minutos de jogo, não conseguindo trabalhar jogadas e avançar, porém o time do BOA, mais calmo e também melhor posicionado garantia suas oportunidades, tendo maior facilidade de abrir o marcador do que o time alvinegro, o ”Tsunami” tinha uma extrema facilidade para realizar dribles diante dos jogadores do Atlético, assim conseguindo se manter em um ritmo melhor do que o visitante. Em um contra ataque o time atleticano conseguiu usufruir de seus jogadores e assim avançou contra as defesas do BOA tendo enfim balançado as redes com Jair, porém o VAR pela primeira vez na história do Campeonato Mineiro foi utilizado, fazendo com que houvesse uma incógnita diante o jogo, em alguns minutos após a consulta do VAR o gol foi anulado, assim fazendo com que o placar voltasse para o zero a zero.

Em uma ofensiva atleticana o Galo teve uma nova chance de abrir o placar, porém Luan, o jogador que levou a bola para as redes, estava em posição de impedimento segundo o Bandeira, porém o VAR novamente foi acionado para garantir a legalidade da jogada, e segundo o mesmo o lance fora impedido. Diante das chances que o Galo conseguiu furar a marcação do BOA o time atleticano por mais que estivesse cara a cara para ampliar o placar fora barrado pelo VAR que de maneira válida e justa anulou os gols do mesmo.

O BOA então atentou-se com seus desfalques de jogo, assim reforçando o que antes havia entregue uma vantagem atleticana, assim fazendo com que houvesse uma troca de passes cada vez mais constante. O final do Primeiro Tempo foi marcado por contra ataques quase que atormentadores para Atlético que quase se viu em desvantagem diante do jogo. O BOA Esporte fechou o Primeiro Tempo com supremacia plena. Marcando então o início do intervalo.

Resumo do Segundo Tempo: No Segundo Tempo o Galo se prontificou a buscou o jogo e logo nos primeiros minutos Maicon Bolt obteve uma chance clara de gol, porém a mesma fora apenas pela linha de fundo, mostrando que a pressão atleticana ainda existia no jogo em questão, e na sequência a blitz do Atlético fez com que a zaga do BOA trabalhasse sob pressão, sabendo administrar suas defesas contra os ataques relâmpagos do time alvinegro que buscava resolver o jogo logo de uma vez. 

A ofensiva do Atlético se manteve extremamente ativa, obrigando com que o BOA fosse obrigado a certificar-se caso quisesse avançar no Campeonato Mineiro e as dificuldades faziam com que o BOA não conseguisse avançar sobre as estruturas do Atlético, porém o Galo também não se mantinha em um padrão de ataque qualificado, vendo-se obstruído pelas defesas do time da casa, que muitas das vezes aproveitava grandes contra-ataques para ameaçar o time de Belo Horizonte. Com a pressão do jogo e mais um uso do VAR, o jogador José Welison fora expulso de maneira válida após uma dura entrada contra o jogador do BOA Esporte, fazendo então com que o time alvinegro ficasse em desvantagem diante o jogo. 

O jogo se tornou morno, ambas as equipes se disponibilizavam a atacar, porém ambas as equipes conseguiam se defender de maneira efetiva, fazendo com que ambos os times apresentassem perigo de minuto a minuto, assim pressionando o jogo por um todo. A pressão Atleticana retornou à partir dos vinte e seis minutos de jogo, fazendo com que uma nova blitz alvinegra se mantivesse em constância sobre a grande área do BOA, o Galo chegava com força e também velocidade, porém ainda encontrava dificuldade para balançar as redes do adversário. 

O jogo se manteve com as mesmas características do começo, ambas as equipes procuravam se desdobrar para conseguir o resultado, porém não se manteve diferente, assim com seis minutos de acréscimo era a chance final de ambas conseguirem ampliar o marcador. Porém o Atlético não obteve resultado como também o BOA, fazendo com que o resultado final ficasse no zero a zero.

 

 

 

Assista como foi o desenrolar da Jornada Esportiva pelo facebook da Minas FM:

 

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com