fbpx
Pular para o conteúdo
  • Home
  • NORD Research
  • Finanças: Cielo (CIEL3) sairá da bolsa valendo metade do IPO de 2009?

Finanças: Cielo (CIEL3) sairá da bolsa valendo metade do IPO de 2009?

Image

Cielo (CIEL3) vai sair da bolsa?

Faz tempo que existe esta “especuleta” — Cielo (CIEL3) está barata demais e seus controladores vão fechar seu capital.

Boom. Aconteceu ontem. 

Advertisement

O Banco do Brasil (BBAS3) e o Bradescão (BBDC4), controladores de Cielo, anunciaram que comprariam as ações em circulação por R$ 5,35, um “prêmio” de 6,5% sobre os R$ 5,03 que CIEL3 negociava no fechamento.

CIEL3 está barata

É mais uma empresa saindo da bolsa e deixando um rastro de perdas para os investidores.

Desde o IPO, em junho de 2009 as ações da Cielo subiram 35%, ante uma alta de 148% do IBOV.
Fonte: Bloomberg

Se sair por R$ 5,35 na oferta, CIEL3 terá subido +43% desde 2009, um período em que o IBOV subiu +148% (3x mais) e o CDI subiu +266% (6x mais).

Sim, é uma tragédia.

CIEL3 vale metade do que valia em 2009

Eu acho que faz todo o sentido, o mercado brasileiro está tão barato que vale a pena para Bradescão e Banco do Brasil recomprarem Cielo, mesmo que façam um novo IPO da empresa no futuro.

Hoje, negociando a míseros 6x lucros, as ações ficaram para trás da recuperação de resultados da adquirente.

Comparativo entre as cotações de CIEL3 e o lucro da companhia.
Fonte: Bloomberg

Cielo teve 50% do mercado de adquirência brasileiro e conseguiu um crescimento de resultados bastante forte até que a competição chegou — Stone (STOC31) e PagSeguro (PAGS34), entre outras.

Hoje, o lucro da Cielo é um pouco maior do que na época de seu IPO, mas a empresa vale a metade na bolsa.

A metade 15 anos depois.

Compra na alta e vende na baixa

É sempre a mesma coisa. As pessoas correm para comprar os IPOs mais caros do mundo e correm para vender suas ações desesperadamente quando a bolsa cai.

É o segredo do empobrecimento na bolsa.

E não é só no Brasil. Os investidores do melhor fundo mútuo da história, que ganhou +29% ao ano em dólar por 13 anos, na média, perderam dinheiro.

Desempenho fundo norte-americano 'Magellan'.
Fonte: The Personal Finance Engineer

Os cotistas do fundo norte-americano “Magellan“, de Peter Lynch, compravam na alta e vendiam na baixa.

É o segredo do empobrecimento na bolsa.

Receba conteúdos e recomendações de investimento gratuitamente











Obrigado pelo seu cadastro!

Acompanhe nossos conteúdos por e-mail para ficar por dentro das novidades.

Compro Cielo (CIEL3)?

O prêmio oferecido por BB e Bradesco é bem baixo. Na abertura desta terça-feira, 6, o mercado deve precificar as ações nos R$ 5,35 oferecidos, talvez até acima disso.

Os fundos que possuem ações da Cielo acreditam que a empresa vale muito mais e os bancos vão oferecer mais para fechar o capital de Cielo — eu acho provável.

Pelas regras da CVM, ofertas públicas de aquisição (OPAs) precisam da aprovação de dois terços dos acionistas da empresa.

Pode haver grande oportunidade comprando CIEL3 e apostando que Bradesco e BB aumentarão a oferta.

As ações estão baratas demais e o prêmio sobre o fechamento de segunda-feira, 5, é baixo demais. Estamos correndo atrás de informações para os assinantes do ANTI-Trader.

No entanto, a oferta por Cielo deixa um recado claríssimo para o investidor antenado.

CIEL3: o recado foi dado

A bolsa está barata!

O mercado morre de medo do risco fiscal e o fluxo de saída de investidores da bolsa continua forte. Isso vem criando distorções enormes na nossa bolsa.

Ou seja, grandes oportunidades de comprar ótimas empresas a ótimos preços para o investidor de longo prazo, para o ANTI-Trader.

Como diz Warren Buffett: “Se você gosta de hambúrguer, deveria ficar feliz com um sanduíche sendo vendido por metade do preço”.

Se você gosta de boas empresas, deveria estar se deliciando comprando ótimas empresas a preço de liquidação (é isso que o BB e o Bradesco estão fazendo).

É hora de se posicionar. Não deixe essa oportunidade passar.

A longo prazo, as cotações seguem resultados.

Postado originalmente por: Nord Research

mobile