Rascunhos da Vida

Rascunhos da Vida: Relativo ao cidadão

Postado em 14/05/2020 6:00

O conhecimento da origem de algumas palavras pode esclarecer o seu uso e especialmente definir a característica de sua finalidade inicial.

Tito 3.1-8

Retirado do Site: https://pt.freeimages.com/photo/on-the-bridge-1510034

Algumas das palavras do vocabulário português são derivadas do grego, do hebraico, do latim, e até de outras línguas, incluindo vocábulos indígenas. Conhecer a origem e a finalidade da palavra dá uma nova compreensão do escrito apresentado.

A palavra Cidade (poli) vem da palavra grega polê que serve como geradora de inúmeras outras, ou seja, é uma palavra base ou raiz. A partir dela temos outras como a palavra político que por sua vez significa “relativo ao cidadão” ou “relativo à cidade”. Então o vocábulo grego “relativo” por sua vez vem de syngenes , ou seja, gerado.

Assim podemos 13dizer que um político é “alguém gerado para a cidade”. Sendo assim, a sua função é servir a cidade, ou melhor, aos cidadãos. Um político deve existir para o povo, e não o contrário. Ele deve prestar um serviço de auxílio, de justiça, fiscalização e distribuição igualitária de recursos e direitos. Quando isso não acontece ele perde sua essência.

Segundo Paulo nós devemos ser sujeitos aos nossos governantes, mas na concepção paulina devemos fazê-lo enquanto não nos impedem de servir a Deus e fazer o bem. A partir do momento em que somos impedidos de cultuar a Deus com plena liberdade e praticar o bem diante das necessidades do próximo, não devemos mais ser sujeitos a tais governos.

Quando para um benefício maior obedecemos a um decreto, o fazemos em obediência a Deus. Mas quando o intuito é inibir-nos de fazê-lo para não propagar pensamentos, ou para não estimular as pessoas a terem uma visão dos acontecimentos de uma forma ampla aí sim, precisamos nos posicionar e lutar contra.

Não importa a sua fé, se católico, cristão evangélico, mulçumano, espírita, ou outra que não estou relacionando agora, se estamos impedidos de cultuar a Deus devemos dar um basta. Mas enquanto podemos fazê-lo em nossos lares, visando o benefício do coletivo, precisamos fazê-lo. Mas se entendemos que o que está acontecendo é de cunho político (mas não para o cidadão) devemos oferecer uma resistência.

A palavra “cristão” veio christianos , ou seja, pertencentes ou derivados de Cristo. Era uma forma de zombaria que nos ligava a Cristo e sua essência. Então como imitadores de Cristo nós devemos praticar o bem e cultuar a Deus livremente, e nessa prática devemos ser sujeitos aos homens e a Deus. Quando isso nos é impedido devemos ser contra os que nos inibem. Pense nisso, e se necessário tome uma postura caso estejamos sendo inibidos de adorar e praticar o bem.

Um grande e forte abraço!
Nos fraternos laços do amor de Cristo.

Rodrigo Fonseca Andrade
Um servo que obedece ao governo enquanto puder cultuar e fazer o bem.

Veja também
<
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Autor do blog: Rodrigo Fonseca Andrade

Rodrigo Fonseca Andrade é um microempreendedor, teólogo e professor de línguas clássicas (Grego Koinê e Hebraico Massorético). Casado com Sílvia e pai de João Victor e Isabelle. Com formação em Tecnologia, Meio Ambiente e Teologia. Tem como objetivo principal tornar o conhecimento teológico simples e abrangente. Sendo assim demonstra através de fatos da vida como Deus é soberano e dirige nossa história pessoal. Neste blog você lerá, lembrará e se identificará com muitos dos fatos bíblicos exemplificados de forma simples e objetiva.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!