Rascunhos da Vida

Rascunhos da Vida: Ame sem precisar de algo

Postado em 01/12/2019 6:45

As figurinhas Amar é… faziam um sucesso danado. Existiam muitas pessoas com coleções completas. Havia sempre uma frase e uma imagem (super fofa) representando a frase. 

João 21.12-17

Já contei que na minha cidade natal há uma pequena cachoeira com duas enormes rochas quase que abraçadas uma na outra. Só não contei que atrás dela há um paredão de pedras de aproximadamente uns oito metros.

Quando criança eu adorava pular deste paredão por cima das pedras. Era um salto de uns três metros ou mais de distância para que eu não me espatifasse lá embaixo nas pedras.

Fazia sem medo, mesmo já tendo esfolado as pernas quando bati num tronco submerso trazido pelas águas (depois disso mergulhava primeiro e verificava o lugar do salto antes de saltar).

Foto de arquivo pessoal

Depois de casado eu saltei umas duas vezes (analisava meu coração e pensava minha esposa não perderia muita coisa pois poderia se casar novamente). Depois do nascimento de meus filhos nunca mais saltei. O motivo uma análise do profundo do meu coração (se eu viesse a falhar e morresse ou ficasse paraplégico ou tetraplégico, além de me tornar um “fardo”, meus filhos não teriam outro pai mesmo se minha esposa encontrasse outro cônjuge).

Jesus perguntou a Pedro três vezes: “Pedro tu me amas?”. Na última Pedro entristeceu-se, o motivo a forma da pergunta e a análise do seu coraçãozinho.

Jesus usa o verbo “agapaö“, nas duas primeiras perguntas. O sentido do verbo é amar de todo coração, força e entendimento com forte afeição, dedicação e respeito sem pedir retribuição do mesmo.

É como se Jesus dissesse na primeira pergunta: “Pedro tu me amas de terna afeição, com dedicação, e honra de todo o entendimento, força e coração mais do que os outros?” Na segunda o Mestre repete a mesma pergunta mas agora tomando em conta apenas o próprio Pedro.

A resposta de Pedro usa outro verbo grego “phileö” cujo significado é gostar, ter amizade, é um amor fraterno entre irmãos ou amigos muito achegados. Ou seja ele responde “Senhor eu só gosto de você”.

Na terceira pergunta Jesus usa o mesmo verbo de Pedro. É como se Ele dissesse: “Pedro você gosta de mim?”.

Pedro analisa seu coração e diz: “Senhor tu conheces o meu coração e sabes que agora eu só consigo chegar neste grau de afeição e dedicação, ao ponto de apenas gostar de você”.

Pense nisso. Até onde você pode ir por Jesus? Pois Ele foi ao extremo por sua vida.

Um grande abraço!
Nos eternos e fraternos laços do amor de Cristo.

Rodrigo Fonseca Andrade
Um servo na difícil caminhada de amar a Deus verdadeiramente sem pedir nada em troca.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
Autor do blog: Rodrigo Fonseca Andrade

Rodrigo Fonseca Andrade é um microempreendedor, teólogo e professor de línguas clássicas (Grego Koinê e Hebraico Massorético). Casado com Sílvia e pai de João Victor e Isabelle. Com formação em Tecnologia, Meio Ambiente e Teologia. Tem como objetivo principal tornar o conhecimento teológico simples e abrangente. Sendo assim demonstra através de fatos da vida como Deus é soberano e dirige nossa história pessoal. Neste blog você lerá, lembrará e se identificará com muitos dos fatos bíblicos exemplificados de forma simples e objetiva.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!