Retrospectiva 2019: Polícia Federal cumpriu buscas em gabinete de vereador

Postado em 25/12/2019 18:53

Uma campanha política que rendeu, virou caso de polícia e está prestes a ser julgada. Vamos voltar a março deste ano, quando a Polícia Federal (PF) conclui a investigação de um vereador de Divinópolis, suspeito de crimes eleitorais e de coagir testemunhas. O caso já foi encaminhado ao judiciário.

O inquérito da Polícia Federal que investigava o vereador César Henrique Fernandes e Silva, o César Tarzan foi concluído em março deste ano. As investigações envolvendo o parlamentar se arrastavam desde a última campanha eleitoral, quando chegaram denúncias de possíveis crimes.

O relatório investigava a atuação de César Tarzan na campanha eleitoral e tinha mais de 900 páginas, contendo recibos manuscritos, capturas de tela de conversas pelo celular e outros documentos. No decorrer da investigação, a Polícia Federal constatou que na campanha de 2016, o vereador teria ofertado de cestas básicas até cargos na prefeitura.

Naquela época, após a conclusão, a PF encaminhou as denúncias de César Tarzan às justiças criminal e eleitoral. A ação penal que apura possível crime eleitoral nas eleições 2016 ainda tramita na justiça eleitoral e o caso já foi apreciado pelo Ministério Público. No último dia 28 de novembro, o Diário de Justiça de Minas Gerais publicou sobre a audiência de instrução e julgamento de César Tarzan, marcada para o dia 17 de fevereiro de 2020, no Fórum de Divinópolis.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!