Retrospectiva 2019: Assessores fantasmas recebiam salários de quase R$ 3 mil

Postado em 27/12/2019 16:27

Entre acusações de corrupção e cargos fantasmas na Câmara de Vereadores de Nova Serrana. No mês de maio, uma operação de busca e apreensão foi cumprida pelo Ministério Público. Depois de dois anos de investigações, seis vereadores e oito assessores foram o alvo.

Na época, os vereadores alvos da investigação foram: Osmar Santos do Pros e presidente da Câmara, Valdir das Festas Juninas do PC do B e vice presidente da câmara, Valdir Mecânico também do PC do B, Juliano do Boa Vista do PSL, Gilmar da Farmácia do PV e Adair da impacto do partido Avante. Outro fato intrigante é que os assessores não compareciam na câmara, mas recebiam entre R$ 1600 e 2800.

Todos os vereadores citados foram afastados da câmara de nova serrana e quem assumiu as vagas foram os suplentes. O Ministério Público os denunciou por um desvio aproximado de mais de 260 mil reais da Câmara Municipal. A denúncia foi oferecida à justiça e caso segue em tramitação.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: Este conteúdo é protegido!