Publicidade

Por causa da falta de leitos SAMU fica sem opção para internar pacientes de COVID

Postado em 24/03/2021 10:32

O balanço apresentado pela SAMU mostra a realidade critica de Divinópolis da região Centro-Oeste do estado. O serviço de urgência já fez mais de 8 mil atendimentos de casos suspeitos de Covid-19, na macrorregião oeste, do dia 18 de março de 2020 até o momento. Os dados mostram que a segunda onda da doença é ainda mais agressiva.

Segundo dados divulgados pela direção do Consorcio Intermunicipal de Saúde no ano passado, foram feitas 4.708 assistências, e em 2021 foram 3.409. Em janeiro foram 1.051 atendimentos, em fevereiro foram 716, e em março até a data atual 1.642 assistências. Por causa do aumento de casos de COVID-19 a região agora tem fila de espera para internação.

O SAMU tem enfrentado dificuldade para fazer o atendimento e encaminhamento dos pacientes. Sem leitos as pessoas que necessitam de amparo médico estão sendo levadas para setores improvisados dentro das unidades hospitalares. A direção do SAMU formalizou parcerias com os municípios da região na tentativa de abrir mais leitos.

Advertisement

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!