Publicidade

Policia Civil vai ouvir vitima e advogado denunciado por recebimento indevido de precatório

Postado em 24/08/2020 11:15

A Policia Civil instaurou inquérito para apurar a denuncia contra o advogado apontado pela prefeitura por recebimento indevido de precatório. De acordo com a Policia os documentos que compõem a notícia crime serão periciados. A partir de agora a delegacia regional de Divinópolis terá 30 dias para apurar os fatos e apresentar um relatório à justiça.

Em nota enviada a imprensa a Policia Civil afirma que os envolvidos serão ouvidos nesta semana. O delegado responsável pelo caso não vai conceder entrevista, só vai se posicionar no momento oportuno de acordo com a nota. Veja a nota na integra:

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) informa que instaurou, nesta sexta-feira (21), um inquérito para apurar suposto crime de apropriação indébita cometido por um advogado, na região Centro-Oeste do estado. Os documentos que compõem a notícia crime serão periciados. A vítima e o investigado serão ouvidos. Outras informações serão fornecidas em momento oportuno.

O caso ganhou notoriedade após a prefeitura apresentar a denuncia ao Ministério Público. A vítima é uma diarista.  De acordo com o processo, a vítima edificou uma moradia no Bairro Nova Holanda; então doado pelo Município de Divinópolis, o qual, inclusive, autorizou previamente a edificação. Porém, após a conclusão da obra, a nova administração municipal alegando que o imóvel estava em uma Área de Preservação Permanente/APP, interditou-a.

A vitima contratou o advogado denunciado, para propor a medida judicial cabível no dia 31 de Janeiro de 2008. Na denuncia apresentada pela procuradoria ao Ministério Público, a prefeitura anexa o comprovante bancário da transferência de valores. O procedimento foi feito no dia 12 de março de 2019. O dinheiro foi depositado na conta do advogado denunciado. O procedimento foi feito porque ele estava devidamente habilitado como representante da mesma no processo.

A vítima tomou conhecimento que algo de errado estava ocorrendo, momento em que foi em uma farmácia da cidade, para fazer a compra de medicamentos de uso contínuo, no dia 05 de agosto deste ano, porém o balconista não conseguiu realizar a liberação do medicamento, e, após inúmeras tentativas lhe informou que havia algum problema envolvendo o CPF da vítima. A mulher foi até a Delegacia da Receita Federal aonde foi surpreendida com a informação que o bloqueio do seu CPF se devia ao recebimento de R$ 125.706,48; do Município de Divinópolis, não declarado no imposto de renda (Ano base/2019).

A vitima entrou na justiça para fazer o pedido de indenização e bloqueio dos bens do advogado. A reportagem do Sistema MPA de Comunicação entrou em contato com o advogado denunciado Robervan Gomes Costa de Faria. Ele disse que não irá conceder entrevista e que vai se pronunciar pelas redes sociais. A reportagem está à disposição caso a parte de defesa queira se pronunciar sobre o fato.

OAB busca todas as informações sobre advogado denunciado pela prefeitura de Divinópolis

 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!