Especialista alerta: Viaduto do Esplanada precisa de reparos urgentes; situação é critica

Postado em 09/04/2019 7:50

Elas são ágeis. Um elo de ligação de uma região à outra. Conectam pessoas, mas quem caminha por cima, talvez não tenha ciência da situação em baixo. O viaduto Francisco Machado Gontijo, a popular ponte do Esplanada foi construído em 1992 para dar fluidez ao trânsito e facilitar o acesso dos bairros à área central.

A placa, desgastada pelo tempo, aponta que o máximo de peso suportado é 75 toneladas. Mas desde sua criação, há 27 anos, muita coisa mudou em Divinópolis. A frota de veículos aumentou e ao menos três linhas de ônibus e outros caminhões passam aqui constantemente.

Os viadutos, basicamente, são compostos por dois pilares. Além do peso fixo da ponte, deve ser levada em conta a carga móvel que ela recebe diariamente. No caso desse viaduto, há uma liga de dilatação que inclusive é necessária devido à frequência do trânsito. Porém o que não pode faltar é a manutenção pelo menos, a cada dez anos. Nós convidamos um engenheiro especialista em pontes e viadutos pra avaliar a estrutura.

Os problemas são visíveis. Além da ferragem exposta nas colunas, bem no meio da ponte, existe uma junta de ligação térmica. Nela há infiltrações causadas pela água da chuva. Um fato que não deveria acontecer.

Em uma rápida analise mais problemas. Uma parte de cima do concreto, entre o pilar, deveria estar alinhada com a parte de baixo. Isso indica que uma parte da estrutura está aparentemente, deslocada. Olhando por cima da ponte mais irregularidades. No asfalto é fácil perceber onde está a infiltração. Sem falar na lombada feita no meio da ponte que pode gerar diversas consequências. O laudo final é inevitável. Uma situação preocupante.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com