Publicidade

Dívida do estado pode fazer SAMU parar atendimento, reunião desta sexta é decisiva

Postado em 25/01/2019 8:30

Na tentativa de resolver parte do impasse que desequilibra as contas do SAMU o presidente do Consorcio se reúne com representantes do estado. O prefeito de Carmo do Cajuru, Edson Vilela tem nesta sexta-feira, 25, uma reunião em Belo Horizonte com o secretário de estado da saúde Wagner Eduardo Ferreira.

Wagner é médico. Ele já foi presidente do MG Transplantes e participou do grupo que criou o Consórcio Intermunicipal de Saúde do Estado. Desta forma Edson espera que ele seja sensível à situação e ajude a solucionar o problema. Hoje a dívida do estado com o CIS-URG é de aproximadamente 8 milhões de reais.

O que mais preocupa é que o estado além de não repassar os recursos constitucionais devidos ainda reteve dinheiro da União que seria destinado ao SAMU. Cerca de R$ 670 mil referente à parcela do Governo Federal que já está no Fundo Estadual de saúde não foi repassado. A proposta do presidente Edson Vilela é buscar caminhos para liberar parte destes recursos.

O SAMU da região Oeste atende 54 municípios e uma população estimada de 1,5 milhão de habitantes. Apesar dos gestores do Consorcio afirmarem que não corre o risco do serviço e o atendimento serem interrompidos, a situação acende um sinal de alerta, pois gera um desequilíbrio financeiro grave.

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!