Depois 6 meses em alta, cesta básica em Divinópolis apresenta pequena queda, especialista da dicas de como driblar os aumentos - Portal MPA

Publicidade

Depois 6 meses em alta, cesta básica em Divinópolis apresenta pequena queda, especialista da dicas de como driblar os aumentos

Postado em 13/12/2021 10:47

Depois de 6 meses em alta, a cesta básica apresentou uma ligeira queda em Divinópolis, é o que aponta um levantamento realizado pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômico Sociais da Faculdade Una Divinópolis. Segundo a pesquisa, em novembro, o custo médio da cesta básica de alimentos em Divinópolis foi de R$ 486,87. Já em outubro, o custo da cesta foi de R$ 495,15, o que representa uma redução de 1,67% entre os meses.

De acordo com o professor universitário e coordenador do NEPES/Una, Wagner Almeida, para este levantamento não foram considerados preços promocionais para os produtos listados, e no caso da carne, que representa o maior peso de 40,9% na composição da cesta, foram pesquisados os preços dos cortes: chã de dentro e chã de fora. Ainda segundo o professor universitário, entre os itens que demonstraram aumento estão o café em pó, com uma alta de 13,29%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 22 e 27 de novembro, com o levantamento de preços praticados por 08 estabelecimentos com representatividade no ramo de produtos alimentícios no município de Divinópolis. Esta cesta, chamada Cesta Básica de Alimentos é composta por 13 produtos alimentícios, seria suficiente para o sustento e bem-estar de um trabalhador em idade adulta, durante um mês, contendo quantidades balanceadas de todos os nutrientes necessários a manutenção da saúde.

Outro ponto importante do estudo é o comportamento da inflação. Segundo o professor Wagner Almeida, a inflação oficial do País, medida pelo IPCA, foi divulgada nesta sexta-feira,10 pelo IBGE e registrou desaceleração em novembro, o que explica sobre a queda no preço dos alimentos. O índice ficou em 0,95% na comparação com outubro, quando registrou alta de 1,25%. Apesar da desaceleração em novembro o índice acumula alta de 9,26% no ano. Um dos fatores que contribuíram para a desaceleração do índice geral de preços em novembro foi o recuo no grupo de alimentação e bebidas, que tiveram uma variação negativa -0,04% no mês.