CPI dos áudios é prorrogada por mais 60 dias; membros aguardam quebra de sigilos telefônicos

Postado em 12/09/2018 18:13

Foi prorrogada por mais 60 dias, a CPI que investiga suposta oferta de cargo público na prefeitura. Hoje os vereadores ouviram o diretor de comunicação da prefeitura e também, a gerente de marketing do município, para saber se eles tinham conhecimento do decreto que nomearia Marcelo Máximo, o Marreco.

A Comissão Parlamentar de Inquérito que apura denúncias em suposta oferta de cargo do prefeito Galileu para Marcelo Máximo, o Marreco ouviu hoje o diretor de comunicação da prefeitura de Divinópolis, Evandro Araújo e a Sandra Passos, gerente de marketing do município.

O vereador Ademir perguntou se Evandro tinha conhecimento da minuta de decreto. O diretor de comunicação respondeu que havia tomado conhecimento pela imprensa e ainda falou sobre a distinção de funções na prefeitura.

A segunda a ser ouvida pela CPI foi Sandra Passos, gerente de marketing da prefeitura. Na ocasião, os áudios em que Geraldo Passos e Marcelo Máximo falam sobre o cargo na prefeitura foi mais uma vez reproduzido. Sandra ainda foi indagada sobre como conseguiu o cargo na prefeitura e se ela conhecia a existência do decreto.

Venceu hoje o prazo de 120 dias a contar do início da apuração. O vereador Edson Sousa solicitou mais 60 dias, pois ainda não houve a quebra dos sigilos telefônicos de algumas pessoas citadas nos áudios.

Veja também
Comentários *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. comentarios
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Real Time Web Analytics