Nova testemunha pode dar uma reviravolta no caso da morte de MC Kevin - Portal MPA

Publicidade

Nova testemunha pode dar uma reviravolta no caso da morte de MC Kevin

Postado em 02/08/2021 9:18
Publicidade

 

Nova testemunha pode dar uma reviravolta no caso da morte de MC Kevin

Foto Reprodução Instagram/Nova testemunha pode dar uma reviravolta no caso da morte de MC Kevin

A elucidação do caso da morte de MC Kevin parece ainda ter mais alguns capítulos pela frente. No programa “Domingo Espetacular” de domingo, 01 de agosto, uma entrevista do repórter e apresentador Roberto Cabrini pode trazer uma nova versão para o que aconteceu no dia da queda do funkeiro. Ele entrevistou o músico português  Fernando Dimmy Júnior, que afirma ter visto tudo o que aconteceu, pois estava na varanda do prédio em frente.

“Sim, exatamente. Eu confirmo que vi a queda do MC Kevin”, começou ele dizendo e explicou como viu tudo o que aconteceu: “Foi uma mera coincidência eu estar no hotel ao lado de MC Kevin. Pois eu não sabia da presença dele naquela cidade. Eu estava exatamente na varanda com a minha irmã. Tava no sexto andar.”

Em seguida a testemunha passou a narrar os fatos que diz ter visto, com detalhes. “Bem, eu estava à espera que a minha irmã subisse para o meu quarto porque ela também disse que queria me fazer uma companhia. E, depois de um tempo, ela estava na varanda, ela gritou: ‘vem ver aqui atos sexuais à distância’. Então, eu vi o que era para ver. Foi uns 10 minutos antes da queda, se não me engano. Bem, é aí onde entra o Jhonatas. Ele entrou a querer insistir, em querer participar do ato sexual.

Bem porque ele entrou a primeira vez, o MC Kevin levantou a mão como se estivesse a expulsar o Jhonatas do quarto. Da primeira vez, deu a entender isso. Que ele entrou no banheiro, eu não posso dizer que sim ou não, porque, aparentemente, ninguém foi ao banheiro. Na terceira vez que o Jhonatas voltou a entrar foi de uma maneira muito brusca e, com certeza, seria o momento em que disse a suposta frase ‘moiô, moiô, tio’. Na forma que o Jhonatas entrou, foi se movimentando muito, como se fosse um louco e como se quisesse assustar os que estavam lá no quarto. E o MC VK levantou da cama e movimentou os braços como de uma forma assustadora que deu, aí sim, exatamente a entender que o VK estava a incentivar ou assustar ou incentivar o Kevin a ir a algum lado”, revelou.

“Tenho certeza do que eu estou falando. Deu a entender que o MC VK estava a incentivar o Kevin, que era para se pendurar naquele local. Que o Kevin largou a mão direita e ficou somente apoiado com a mão esquerda. E ali deu claramente a ouvir o que estava a dizer. Ele estava a pedir que o VK ajudasse ele”, contou.

Roberto Cabrini insistiu se ele tinha certeza de que Kevin pediu ajuda e VK não teria atendido ao pedido do amigo. “Eu entendi, porque ele gritou mesmo, que deu para ouvir onde eu estava. Ele disse “me ajuda, me ajuda!”. Então, mesmo assim, o VK parece que estava a incentivar ele para ir para o andar de baixo ou largar. Depois ter gritado e não ter conseguido ficar apoiado no parapeito da varanda, ele já quando estava a cair, ele antes deu um chute, como se fosse um chute no parapeito. Ele foi se distanciado um pouco do edifício.

Foi aí quando eu dei conta daquilo que estava acontecer, que ele estava realmente a cair, que ninguém estava a ajudar. Eu fui pegar meu celular para ver se dava para apanhar uma parte em que assim eu podia muito bem fazer a publicação disso sem ter de me expor. Então, foi quando eu peguei o celular, foi muito tarde. Nós ouvimos um pequeno estrondo como se fosse um ‘puff”.

“E porque não procurou a polícia?”, perguntou Cabrini. “Primeiro, eu tive que ficar com minha irmã, tranquilizar ela e, nos dias depois, eu tinha uma viagem marcada já há muito tempo e não podia cancelar. E outra: que não queria fazer parte disso tudo”, contou.

Com informações O Fuxico