Publicidade

Entenda briga no México que tirou série do Brasil. Chaves pode voltar?

Postado em 02/08/2020 12:47

Roberto Gómez Fernández, filho de Roberto Gómez Bolaños e administrador do Grupo Chespirito (Foto Montagem Reprodução SBT Divulgação Televisa)

Após 36 anos quase ininterruptos no ar a serie Chaves sai do ar no SBT e Multishow . Por trás da despedida, há uma briga entre a produtora da série e os herdeiros do criador, Roberto Gómez Bolaños (1929-2014). 

O primeiro sinal de que Chaves corria risco no Brasil foi noticiado em 6 de julho, quando o Multishow revelou ter encontrado dificuldades para renovar o acordo com a rede mexicana Televisa, detentora dos direitos dos episódios exibidos no Brasil.

No dia 7 deste mês, a rede mexicana comunicou ao SBT que o acordo permaneceria até dezembro, porém a situação se reverteu novamente na última quarta, sem volta. Chaves deveria sair do ar na sexta. Foi o que aconteceu, tanto na TV aberta quanto no Multishow, e também no streaming (Amazon Prime Video retirou a série do catálogo).

Grupo Chespirito quer um aumento no repasse das séries Este imbróglio contratual foi escancarado ao público por Multishow e SBT, que se isentaram de qualquer culpa pela interrupção de Chaves. Segundo as duas emissoras, a Televisa encontra dificuldade para manter acordo com o Grupo Chespirito, criado pelos herdeiros de Roberto Gómez Bolaños, criador e protagonista do humorístico.

Além de SBT e Multishow, Chaves deixou a programação de TVs na Argentina, Peru e até no México (aproximadamente 20 países ainda exibem a série). Os contratos estão sendo reavaliados, e a briga entre Grupo Chespirito e Televisa deve ir parar nos tribunais.

Valores não foram revelados, mas a série continua sendo um dos produtos mais rentáveis da Televisa. Estima-se que a empresa de comunicação faturou mais de 1,2 bilhão de dólares desde o fim das gravações de Chaves, em 1992 (o programa Chespirito durou ate 1995.

Para Chaves voltar ao ar, a Televisa deve aceitar pagar mais ao Grupo Chespirito, ou os herdeiros do comediante se conformarem com o valor oferecido pela empresa mexicana. Sem o acerto entre as duas partes (a dona das fitas e a dona dos roteiros), a a série permanecerá longe da TV, e não apenas no Brasil.

 

 

 

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade

Noticias relevantes:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!