Publicidade

Casal decide viver acorrentado como declaração de amor e acaba em hospital

Postado em 10/03/2021 7:40

Reprodução/Instagram

Um casal de Kharkiv, na Ucrânia, decidiu se acorrentar para viver como “gêmeos siameses”. O plano, que teve início no Valentine’s Day equivalente ao Dia dos Namorados em diversos países estrangeiros, tem previsão de duração de três meses.

No entanto, eles tiveram que lidar com o primeiro imprevisto mais sério do experimento: um dos pombinhos acabou ferido e precisou de atendimento hospitalar. De acordo com o tabloide britânico Daily Star, tudo começou quando Alexander Kudlay, 33, brincou que “amarraria” Viktoria Pustovitova, 28, por causa do hábito que a moça tem de sair de casa após a menor briga: “Ela não concordou no início, mas eu a convenci”, explicou Alexander, sem revelar detalhes.

Desde então, os dois fazem tudo conectados por uma pesada corrente soldada, que só pode ser aberta com o auxílio de uma ferramenta de corte industrial. Para você ter uma ideia, eles passaram a usar roupas com zíper, que facilitam a troca embora não evitem contorções complexas da dupla.

Advertisement

Inclusive, ambos continuam a trabalhar: Alexander com vendas online de peças de automóveis e Viktoria como esteticista. O principal obstáculo até então era o uso de banheiros públicos. Porque o casal não contava com uma irritação “muito dolorosa” que surgiu em um dos braços de Viktoria: “Passamos pomada, mas não deu resultado”, contou Alexander, “foi um pesadelo.”

Sendo assim, a dupla acabou em um hospital, onde a jovem recebeu um curativo e um aviso de Tatyana Egorova, dermatologista responsável pelo atendimento, de que o projeto pode ser finalizado antes do esperado.  “São úlceras de contato prolongado com metal, de fricção constante com os tecidos, o que leva a distúrbios circulatórios.”

Comente! *Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Publicidade
Veja também
Publicidade
Publicidade
Publicidade
plataforma ead
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
error: Este conteúdo é protegido!